Instituto Virmond só pode pagar o 13° em cinco parcelas a partir de janeiro

Procuradoria Geral do Estado impede o adiantamento do repasse de recursos, como ocorria em anos anteriores

Instituto Virmond só pode pagar o 13° em cinco parcelas a partir de janeiro (Foto: Arquivo/RSN)

*Matéria atualizada às 16h19 de sexta (11) para correção de data.

Funcionários do Instituto Virmond – Hospital Santa Tereza em Guarapuava, receberão o 13° salário parcelado em cinco vezes. Mas somente a partir de janeiro de 2021. Entretanto, o salário de outubro está pago. No dia 27 de novembro foi pago o salário de outubro. De acordo com o o diretor do Instituto, Francisco Carlos Cogo, nonão há outra alternativa. Conforme o diretor, o Governo do Estado não aceitou antecipar o repasse das contratualizações.

“Sempre recebemos somente 90 dias após ter prestado o serviço. É preciso ter muito capital de giro pra aguentar, mas não temos”. Segundo Cogo, em anos anteriores havia o adiantamento em dezembro. Assim permitia quitar o 13° salários.

“Entretanto, neste ano há uma decisão da Procuradoria Geral do Estado impedindo o adiantamento”. Hoje o hospital conta com 370 funcionários, responsáveis por uma folga de pagamento de R$ 750 mil mensais.

DÉFICIT

O déficit financeiro e o consequente atraso no pagamento de salários é uma constante. De acordo com essa trajetória, até 2019, os atrasos no pagamento foram rotina. Conforme a administração, os atrasos ocorriam devido à demora no repasse de recursos do governo do Estado.

Na época, o Ministério Público do Trabalho (MPT) chegou a requerer o bloqueio R$ 800 mil para pagar salários atrasados. Entretanto, em fevereiro do ano passado, os colaboradores entraram em greve, que foi encerrada no dia seguinte.

A intermediação da deputada estadual Cristina Silvestri com com a Secretaria de Estado de Saúde, conseguiu antecipar o repasse por parte do Estado.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

BOLETIM COVID

Saúde de Guarapuava já contabiliza mais de 1.100 casos de covid-19 em janeiro

EDUCAÇÃO

PR é exemplo de prevenção na aplicação da prova do Enem, diz ministro da Educação

INÍCIO DE VACINAÇÃO

Enfermeira é a primeira a receber a vacina no Brasil

Comentários