Itacir: “Projetos implantados dão segurança para quem produz no campo”

Atual vice-prefeito e ex-secretário de Agricultura, Itacir conta como somou forças e transformou a vida na propriedade, gerando renda e qualidade de vida

Um dos projetos de Itacir garante atendimento ‘porteira a dentro’ (Foto: Divulgação)

Os problemas da agricultura não estão apenas fora da porteira, mas surgem dentro da própria propriedade. E foi para integrar as ações externas e internas que a Secretaria Municipal de Agricultura criou o projeto ‘Porteira a Dentro’ em Guarapuava.

De acordo com o ex-secretário e atual vice-prefeito, Itacir Vezzaro, o perfil associativista, planejador e empreendedor, o levou a pensar na propriedade rural como um todo. “De nada adianta o pequeno produtor ter acesso bom para chegar ou sair da propriedade, se não tiver condições de moradia, de acesso dentro da área, de produção. Por isso, buscamos a união de todos, planejamos e motivamos o empreendedorismo”.

Prefeito Cesar Filho, secretário e o vice Itacir Vezzaro e produtor (Foto: Secom/Prefeitura)

Assim, surgiram as patrulhas rurais, a recuperação externa, mas principalmente dentro das propriedades, o conforto das casas, a ampliação da produção e a criação de associações. Conforme Itacir, o resultado é a venda dos produtos na cidade, a permanência dos jovens no campo, a geração de renda e a qualidade de vida.

Porém, segundo Itacir, para chegar aos resultados planejados surgiu o projeto ‘Porteiro a Dentro’, prevendo, entre outras medidas, a melhoria e recuperação do solo degrado, com solo e fosfato natural. “Tudo isso com análises do solo das propriedades”. Segundo o ex-secretário, foram distribuídas seis mil toneladas de calcário para 750 produtores. Além disso, 120 toneladas de fosfato natural para 240 agricultores.

Sanidade animal está entre as prioridades (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava/Arquivo)

Entretanto, a preocupação passou também pela sanidade agropecuária, a partir de exames subsidiados de brucelose e tuberculose, nos animais de produção leiteira. Com projetos subsidiados na prática de vacinação contra brucelose nas bezerras de leite com veterinários especializados.

Pensamos em ações gerais que possam melhorar a qualidade de vida de forma duradoura, por meio da produção sustentável. Isso se traduz em geração de emprego e renda em atividades agropecuárias e não agropecuárias, como o turismo rural, e do desenvolvimento do capital humano e social.

Porém, conforme Itacir, isso passa também por outras prioridades. Em relação à regularização fundiária e organização de grupos produtivos, de 313 propriedades, 264 foram regularizadas com memorial descritivo e mapa da propriedade.

Casas foram construídas. Além disso, foram organizados 90 produtores para a produção de olericultura e fruticultura.

Produção de morango é garantia de renda (Foto: Secom/Prefeitura)

De acordo com o ex-secretário, outro grupo reúne 30 produtores no cultivo de pequenas frutas, como morango, fisales e amora. E outros 12 agricultores trabalham com ovos caipiras, para atender a demanda da merenda escolar e o mercado nas Feiras do Produtor.

O PROJETO

O incentivo previsto na Lei Municipal nº. 2290/2014 se destina a fomentar e incentivar a geração de empregos. O foco também está voltado às atividades desenvolvidas pelos pequenos produtores rurais organizados.

Conforme Itacir Vezzaro, trata-se de atender as necessidades de serviços internos como, por exemplo, melhorias das estradas dentro da propriedade. Além da terraplenagem para construções rurais, construção de silos, conservação de solo, entre outros.

A melhoria dentro e fora da propriedade é discutida com produtores (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava/Arquivo)

Assim, segundo Itacir, a revitalização do SIM (Serviço de Inspeção Municipal), para acompanhar e orientar as agroindústrias, garante um produto de qualidade e dá segurança aos consumidores.

“Organizamos a pequena propriedade rural dando condições do pequeno se tornar grande dentro do conceito de qualidade de vida que ele passou a proporcionar à sua família”.

AS PARCERIAS

  • Governo Federal na Liberação de Recursos por meio de Emenda Parlamentar e Estadual da mesma forma além da contribuição da Emater;
  • Organizações de Produtores Rurais, FAEP, FETAEP, CMDR, Associações e Cooperativa;
  • Instituições financeiras liberando recursos via Pronaf, para custeio e investimento;
  • Diversas Secretarias do Município;
  • Participação Efetiva no Território Paraná Centro.

GOVERNO DO ESTADO

  • Convênio com Emater: dois veículos;
  • Óleo diesel 50 mil/litros no valor de R$ 115 mil;
  • Estradas com calçamento com pedras irregulares: R$ 996 mil;
  • Aquisição de calcário: 6 mil toneladas:  R$ 72 mil;
  • Compra de três ensiladeiras e três carretas: R$ 100 mil;
  • Regularização fundiária em 264 propriedades rurais: R$ 1,2 milhão;
  • Habitação Rural: 69 casas: R$ 2,047 milhões.

GOVERNO FEDERAL

  • Projeto: 1 retro escavadeira hidráulica;
  • Globoaves: parceria para produção de ovos caipiras.
  • Caminhões, equipamentos para mini processamento de legumes e verduras;
  • Projetos Institucionais, MDA, MAPA, SEAB.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

AGRICULTURA

Em 2020, Guarapuava aumentou a área de plantio da cevada em 11%

COMEMORAÇÃO

Site 'Compre do Produtor' lança descontos no Dia da Agricultura Familiar

RELAÇÃO COMERCIAL

Agronegócio pauta encontro de Ratinho Junior com embaixador do Irã

Comentários