Levy se antecipa a Bolsonaro e pede exoneração

No sábado (16), o presidente Bolsonaro disse que o economista estava com a cabeça a prêmio

Levy e Paulo Guedes (Foto: Reprodução)

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) Joaquim Levy pediu demissão, um dia após o presidente Jair Bolsonaro  ter criticado publicamente o  economista. No sábado (15) o presidente disse que Levy estava “com a cabeça a prêmio”.

Levy não esperou a exoneração e no domingo (17) comunicou a sua saída em carta endereçada ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Esta é a 19ª baixa sofrida no segundo escalão do Governo em apenas seis meses de gestão.

Soma-se a estas, as exonerações de três ministros: Carlos Alberto dos Santos Cruz, da Secretaria de Governo, Educação, Ricardo Vélez Rodrigues, e Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral.

 

Relacionadas

DENUNCIE

No Brasil, uma mulher é vítima de assassinato a cada nove horas

LUTO

Morre o jornalista Fernando Vannucci aos 69 anos em São Paulo

LUTA ANTI-RACISTA

No Dia da Consciência Negra e no ano todo a luta é por igualdade racial

Comentários