Lideranças vão pressionar o Estado para funcionamento do Centro de Especialidades

Governo do Estado diz que não há nenhuma previsão para o CEP

Centro de Especialidades do Paraná (Foto: Reprodução)

Uma audiência pública está sendo convocada pela Câmara de Vereadores de Guarapuava para cobrar um posicionamento dos deputados da Região sobre o funcionamento do Centro de Especialidades, o Hospital Regional que está com 85% da obra concluída, e a implantação do Colégio Militar na cidade.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Câmara, a audiência será na quinta (16), com horário a ser definido. Estão confirmadas as presenças dos parlamentares Artagão Júnior (PSB) e Cristina Silvestri (Cidadania23). Nesta quinta (9), alguns vereadores anteciparam a conversa e reuniram-se com a deputada Cristina Silvestri em Guarapuava. “O povo cobra os vereadores, os vereadores cobram os deputados”, disse a assessoria.

Na última terça (7), porém, a Comissão de Saúde da Câmara cobrou um posicionamento da chefe da 5ª Regional da Saúde, Eliane Harmuch. Ela disse que está no cargo há cerca de 30 dias e que ainda não se reuniu com a Secretaria de Estado da Saúde para tratar do assunto, mas antecipou que o Governo não quer mais ser ente federativo como está previsto no Protocolo de Intenções.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, ainda não há previsão para o funcionamento do Centro de Especialidades. “Há discussões em andamento, que envolvem também os quatro consórcios de saúde. Ainda não temos prazo”, disse a Assessoria de Comunicação da Sesa, em contato com o Portal RSN.

No dia 4 de abril deste ano, quando o governador Carlos Massa Ratinho Júnior esteve em Guarapuava, ele disse ao Portal RSN que recebeu o Governo com limitação orçamentária e já no limite prudencial por causa da folha de pagamento, justificando a paralisação das obras do Hospital Regional e a falta de funcionamento do CEP.

Deputada Cristina Silvestri em reunião com vereadores (Foto: Ascom/Câmara)

INVESTIMENTO

No Centro de Especialidades, o Governo do Estado investiu R$ 13 milhões na obra e na compra de equipamentos. O Consórcio Intergestores de Saúde da 5ª Região de Saúde, criado em novembro de 2018, é o responsável pela gestão do novo centro de especialidades. É o primeiro do Paraná com a participação do Governo do Estado.

“Existe um conselho que é presidido pelo prefeito de Guarapuava [Cesar Filho] e que tem como vice, o prefeito de Laranjeiras do Sul [Berto Silva]”.

Embora a obra física esteja concluída e, já inaugurada pela ex-governadora Cida Borghetti (PP) no dia 9 de dezembro do ano passado, para o seu funcionamento se faz necessário ainda o mobiliário, os equipamentos, a contratação de funcionários por concurso público. A estimativa é de 150 a 200 profissionais trabalhando na unidade para atender cerca de 17 mil pacientes ao mês. “Estamos falando de universo de cerca de 500 mil habitantes”.

A estrutura, de 3.112 metros quadrados de área, foi construída em frente ao Fórum Eleitoral e são 21 consultórios médicos especializados onde será possível fazer exames de várias especialidades, como raio-x, ultrassonografia, oftalmologia, audiometria e eletroencefalografia, e cirurgias ambulatoriais. A unidade também será referência para o atendimento da Rede Mãe Paranaense na região.

A unidade foi inaugurada pela ex-governadora Cida Borghetti ( Foto: Rogério Machado/ASECS)

Pelo protocolo de intenções assinado no governo passado, o local vai agregar todos os serviços num único espaço, onde o Estado vai arcar com 50% do custeio mensal dos serviços, o equivalente a R$ 750 mil. O restante será custeado pelos municípios integrantes do consórcio.

O repasse mensal por parte do governo estadual foi autorizado através de uma lei sancionada pela ex-governadora Cida Borghetti, que cria o Consórcio Intergestor de Saúde de Guarapuava. O consórcio pode usar este recurso para o que for necessário, desde a aquisição de materiais médicos hospitalares ao financiamento de procedimentos. “O mobiliário e equipamentos já estão chegando e o CEP vai nascer, mas por enquanto, não temos nada de concreto”, disse Eliane ao Portal RSN.

Segundo o secretário municipal de Saúde de Laranjeiras do Sul, Valdemir Scarpari, que reuniu-se com a 5ª Regional de Saúde na tarde dessa quarta (8), ficou agendada uma reunião na próxima semana com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto para discutir esse assunto.

POPULAÇÃO

Além de Guarapuava, o centro vai atender a população dos municípios de Boa Ventura de São Roque, Campina do Simão, Candói, Cantagalo, Foz do Jordão, Goioxim, Laranjal, Laranjeiras do Sul, Marquinho, Nova Laranjeiras, Palmital, Pinhão, Pitanga, Porto Barreiro, Prudentópolis, Reserva do Iguaçu, Rio Bonito do Iguaçu, Turvo e Virmond

Relacionadas

CRIME AMBIENTAL

Polícia Ambiental multa propriedade em Rebouças em R$ 178 mil

AUMENTOU

Dengue cresce no Paraná e Saúde confirma terceira morte pela doença

VIOLÊNCIA INFANTIL

Campanha contra violência infantil estimula denúncias anônimas

Comentários