Ministério da Educação divulga adiamento do Enem 2020

Para definir a nova data, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, será em junho, por meio da Página do Participante

Medida de adiamento do Enem 2020 foi tomada em função dos impactos da pandemia de Covid-19 (Foto: Arquivo/RSN)

O Ministério da Educação (MEC) decidiu adiar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 em função dos impactos da pandemia do novo coronavírus. A nota conjunta divulgada pelo MEC e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), “as datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais”.

A Agência Brasil lembrou que o cronograma inicial previa a aplicação do Enem 2020 impresso nos dias 1º e 8 de novembro. Já os participantes da versão digital, fariam a prova nos dias 11 e 18 de outubro. Mais de 3,5 milhões de candidatos se inscreveram para o exame.

Assim, para definir a nova data, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, será em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta (22).

Ainda de acordo com a Agência Brasil, mais cedo, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, mencionou um possível adiamento do Enem, pelas redes sociais. Em sua conta no Twitter, ele informou que a decisão ocorre “diante dos recentes acontecimentos no Congresso” e após conversas com líderes do centrão.

Além disso, a Câmara dos Deputados está pautada para votar hoje requerimento de urgência para a votação do projeto de lei (PL) 2623/2020, que adia o Enem enquanto durarem as medidas sanitárias emergenciais decorrentes da pandemia do novo coronavírus, mas com o adiamento anunciado pelo próprio MEC, há a possibilidade de a pauta ser derrubada.

JUSTIÇA

As datas do Enem também foram alvo de questionamentos judiciais. Nessa segunda (18) a Defensoria Pública da União (DPU) entrou com recurso no Tribunal Regional Federal da 3ª Região pedindo que a decisão de manter o exame durante a pandemia do novo coronavírus seja revista.

Em abril, o órgão conseguiu uma liminar favorável ao adiamento das datas da prova. Mas a medida foi derrubada pelo desembargador Antônio Cedenho atendendo a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU).

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

COMO ASSIM?

Bolsonaro diz que a Amazônia é 'úmida' e 'só pega fogo pelas bordas'

NO TRÂNSITO

Hoje inicia a Semana Nacional do Trânsito em todo o país

NÚMEROS ASSUSTADORES

Insegurança alimentar cresce e atinge mais três milhões de pessoas

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com