Ministro interino da Saúde oferta apoio ao Paraná nas ações da covid-19

Na ocasião, foram anunciadas as habilitações de mais 14 leitos e medidas para garantir medicamentos para tratar pacientes com covid-19

Na ocasião, foram anunciadas as habilitações de mais 14 leitos (Foto: Ascom/Ministério da Saúde)

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, reforçou nessa quinta (23) o compromisso junto ao Paraná para intensificar as ações de combate à covid-19. Em visita ao estado, informou que a pasta trabalha em conjunto com os gestores locais para garantir a estruturação da rede pública de saúde para atendimento à população.

Além disso, Pazuello elogiou a estratégia do Governo de adiantar a construção de três hospitais regionais que são o de Guarapuava, Telêmaco Borba e Ivaiporã. Outro ponto da conversa foi a ativação das estruturas novas nos hospitais universitários de Londrina (nova maternidade), Cascavel (ala de queimados) e Ponta Grossa e Maringá (clínica para adultos). Um dos resultados da reunião de trabalho em Curitiba, foi a assinatura para habilitação de mais 14 leitos de UTI para o Estado.

Esse quantitativo se soma aos 473 leitos já habilitados na capital e em 17 municípios, como é o caso da entrega de 120 leitos para o Sudoeste do Estado. O Instituto São Rafael, em Chopinzinho, tem mais 10 leitos de UTI e 20 enfermarias exclusivos para pacientes com covid-19. Outras cidades do Paraná também já receberam leitos.

(Foto: Ascom/Ministério da Saúde)

DEMANDAS

Com base nas necessidades apresentadas pelo Governo do Estado e pelos gestores municipais, o Ministério da Saúde se comprometeu a atender às demandas, sobretudo as mais urgentes, como habilitação de novos leitos e garantir insumos e medicamentos necessários para diagnóstico e tratamento precoce.

De acordo com o ministro interino da Saúde, essa é uma estratégia para evitar mortes, por mais que a curva de casos esteja em crescimento no período do inverno. “Em relação aos medicamentos, existe um aumento forte da demanda, aumento de preço e falta em alguns lugares. A compra de medicamentos é feita em nível do Estado e municípios, mas quando começou a faltar, o Ministério da Saúde passou a coordenar as ações com produtores para garantir estoque de emergência. Então, estamos entregando no ponto certo, quando e onde há mais necessidade”.

Como solução para a escassez de medicamentos, Pazuello apontou a compra centralizada, com participação direta dos produtores e de Estados e municípios.

AÇÕES

O ministro interino afirmou que mantém esforço contínuo para garantir o atendimento em saúde à população, em parceria com estados e municípios. “O objetivo é cuidar da saúde de todos e salvar vidas, além de promover e prevenir a saúde da população. As iniciativas e ações estratégicas são desenhadas conforme a realidade e necessidade de cada Região”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

EM ALERTA

Depois de dois engavetamentos na BR-277, PRF orienta motoristas

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Guarapuava é sede da primeira rede de pesquisa genômica do País

PARCERIA

Assembleia garante dinheiro para compra da vacina contra covid-19

Comentários