Motoristas do transporte escolar pedem “socorro” às autoridades

Em Guarapuava, os trabalhadores do setor organizaram uma manifestação na manhã desta segunda (20) na praça em frente à prefeitura

Em Guarapuava, os trabalhadores do setor organizaram uma manifestação na manhã desta segunda (20) (Foto: Álvaro Mariani)

A pandemia tem apresentado um cenário de dificuldades em vários setores da economia. E com os motoristas do transporte escolar não é diferente. Pensando em meios de conseguir reerguer a classe de trabalhadores e também em conseguir comprar o básico para sobrevivência, os trabalhadores do setor organizaram uma manifestação na manhã desta segunda (20) na praça em frente à prefeitura de Guarapuava.

De acordo com um dos organizadores da ação, Álvaro Mariani, o intuito não é pedir que as aulas voltem, mas solicitar apoio por parte da prefeitura, já que os trabalhadores estão sem receber desde o início do isolamento social, há 4 meses. “Nós sabemos que as aulas não podem voltar, por isso pedimos um auxílio financeiro, emergencial, um socorro para nossa classe”.

Com a parada das aulas, o transporte escolar foi diretamente afetado, já que os pais e responsáveis pelos alunos decidiram suspender os contratos, visto que as aulas ocorrem de forma remota pelo ensino EaD.

“A gente acabou ficando com prestações de van atrasadas, não temos como trabalhar, estamos zerados e lutando contra as dificuldades. Além disso, não podemos receber o auxílio emergencial do governo, já que não nos incluímos no que eles delimitaram”.

EM CONVERSA COM A PREFEITURA

Após o ato de hoje, os manifestantes entraram em acordo com as autoridades e marcaram uma reunião para esta terça (21), em que vão discutir possibilidades para o atendimento da reivindicação. Segundo Álvaro, o prefeito vai estudar formas de auxiliar os trabalhadores, atendendo na medida do possível.

Conforme a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Guarapuava, o secretário do Desenvolvimento Econômico recebeu os representantes da manifestação e amanhã vai apresentar as possibilidades, incluindo as linhas de créditos disponíveis.

PEDIDO ANTIGO

Em abril, os motoristas já vinham pedindo ajuda para as autoridades locais. Os trabalhadores estão desprovidos de renda, a atividade é a única que gera lucratividade para as famílias. Assim, parte dos mais de 150 donos de vans que atuam no ramo, fizeram uma reunião no dia 29 de abril. O encontro foi no Parque do Lago.

Usando máscaras e respeitando o distanciamento entre eles, a decisão do encontro foi tirar uma comissão para audiência com o prefeito Cesar Silvestri Filho. De acordo com Adelar Alves Rodrigues, um dos motoristas que lideram a categoria, todos têm família para sustentar.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

JÁ É TRADIÇÃO

Hoje (29) é dia de garantir o Pastel da Catedral em Guarapuava

CIDADE INTELIGENTE

Pato Branco ganha o título de 'Capital Tecnológica e Inovadora' do Paraná

LUTO

Corpo de Juliano Brandalise já está na Capela Municipal Santa Cruz

Comentários