Movimentação de cargas pela Ferroeste cresce 34%, com novo recorde

Resultado é de janeiro a outubro deste ano sobre o mesmo período de 2019. Volume em 2020 chegou a 1,2 milhão de toneladas transportadas

Entre janeiro e outubro deste ano a Ferroeste registrou lucro operacional de R$ 1,2 milhão (Foto: AENPr)

A movimentação de cargas pela Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A), que liga Cascavel a Guarapuava e transporta a produção agropecuária do Oeste paranaense para o Porto de Paranaguá, cresceu 34% nos primeiros dez meses de 2020, em relação ao mesmo período de 2019.

Conforme as informações da Agência Estadual de Notícias (AEN-PR) o volume de janeiro a outubro deste ano chegou a 1,2 milhão de toneladas transportadas e, mesmo sem contar novembro e dezembro, já é a maior quantidade registrada pela empresa em um ano.

Além disso, nesta semana, o governador Ratinho Junior esteve na Ferroeste e entregou o primeiro pacote de revitalização e modernização das locomotivas e vagões empresa. Passam pelos trilhos da ferrovia grãos e frango refrigerado, que são enviados para exportação via Porto de Paranaguá, e fertilizantes e cimento ensacado, transportados até Cascavel.

Ainda de acordo com a AEN, o trabalho apenas na movimentação de grãos (730 mil toneladas) atingiu patamar histórico, ajudando a potencializar as exportações de soja do Paraná, que atingiram US$ 4,4 bilhões até outubro, 31% de tudo o que saiu do Estado para outros países e 57% maior em relação a 2019.

Desse modo, entre janeiro e outubro deste ano a Ferroeste registrou lucro operacional de R$ 1,2 milhão e faturamento bruto de R$ 19 milhões, segundo balanço da empresa.  Também houve redução dos custos operacionais em relação a 2019, em cerca de 35%, consequência de um trabalho de austeridade. Assim, o resultado consolida o bom desempenho que a empresa vem conquistando desde o ano passado, quando pela primeira vez a estatal, criada em 1996, fechou com lucro.

O governador destacou o trabalho da Ferroeste. “Queríamos mostrar que um bom trabalho pode fazer a diferença na Ferroeste. Ela nunca havia dado lucro e a média era de prejuízo de R$ 7 milhões por ano. Agora começou a dar lucro, estamos em novo patamar. Por fim, hoje a Ferroeste é referência em volume, logística, em apoio ao agronegócio, manchete na imprensa nacional”.

Confira o desempenho operacional da Ferroeste nos últimos anos:

Resultado operacional (lucro ou prejuízo)
2015 – Prejuízo de R$ 3.738.435,87
2016 – Prejuízo de R$ 5.105.751,30
2017 – Prejuízo de R$ 7.368.195,98
2018 – Prejuízo de R$ 6.783.555,82
2019 – Lucro de R$ 230.610,25
2020 – Lucro parcial de R$ 1,2 milhão (janeiro a outubro)

Receita transporte
2015 – R$ 20.578.520,27
2016 – R$ 22.796.380,82
2017 – R$ 19.374.833,13
2018 – R$ 22.070.147,02
2019 – R$ 32.464.155,25
2020 – R$ 19 milhões (janeiro a outubro)

Carga – tonelagem transportada
2015 – 735.577
2016 – 826.795
2017 – 717.647
2018 – 780.590
2019 – 1.140.704
2020 – 1.202.675 (janeiro a outubro)

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

HOMENAGEM

Praça da Ucrânia terá monumento esculpido com ícones da cultura

CUIDADOS DEVEM CONTINUAR

Apesar da vacinação, prefeito pede cautela à população

INCIDENTE NO AR

Por 25 segundos avião com vacinas não bate em voo comercial da Gol

Comentários