Mulher é presa por injúria racial contra policial militar em Guarapuava

Além de fazer ameaças à pessoa que denunciou a festa, dona da casa reagiu contra policiais e agrediu um deles com expressões racistas

Mulher é detida por dar festa, reagir à prisão e agredir policial (Foto: Arquivo/RSN)

Um crime de injúria racial teve como vítima um policial militar em Guarapuava. De acordo com o boletim da PM, na madrugada desse sábado (23), por volta das 4h20, houve a denúncia de que numa casa estava ocorrendo uma festa. De acordo com o denunciante, o som estava excessivamente alto, havia algazarra e gritos.

Conforme a PM, na casa que fica à rua Botocudos, na Vila Carli, uma mulher, 38 anos, atendeu a equipe de forma agressiva. Disse que ninguém levaria o equipamento de som  e que não assinaria o Termo Circunstanciado. Em seguida, empurrou os policiais para fora da casa e recebeu voz de prisão por desobediência e resistência.

Já no Quartel da PM, a mulher e um homem, 39 anos, fizeram ameaças contra a pessoa que fez a denúncia. “Isso não ficaria assim”, disse dona da festa. Conforme a PM, ela falou também que saindo já iriam acertar as contas. Falou ainda  que  ela não era santa e sabia o que fazer para prejudicar o solicitante.

Como as ameaças continuaram um dos policiais interferiu e foi agredido verbalmente com termos racistas. Isso fez com ela recebesse voz de prisão por injúria racial. Como reagiu foi contida e levada até a delegacia da Polícia Civil.

Na casa a PM apreendeu um equipamento de som e um globo de luzes.

Leia outras noticias no Portal RSN.

 

Relacionadas

EM GUARAPUAVA

Cerca de 60% dos mesários das duas zonas eleitorais são voluntários

GRANDE APREENSÃO

Traficante é preso com 569,4 quilos de maconha na estrada do Guairacá

PROCURA-SE!

A pequena 'Lola' está desaparecida em Guarapuava

Comentários