Municípios que integram a 5ª Regional de Saúde têm 140 casos de dengue

Em Palmital, 60 pacientes já receberam resultado positivo para a doença. Em Pitanga, outros 21 moradores também testaram positivo para dengue

Apesar da curva da dengue estar em queda, os cuidados devem ser mantidos (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

A epidemia de Dengue, que atinge 240 municípios paranaenses, perdeu força, conforme as últimas análises da Secretaria Estadual de Saúde do Paraná. Segundo o boletim informativo da Sesa, o número de cidades em estado de alerta reduziu de 33 para 31. Ainda de acordo com as informações são 212.074 casos acumulados desde o início do período epidemiológico, em julho do ano passado.

Na 5ª Regional de Saúde, que tem sede em Guarapuava, já foram notificados 470 casos da doença. Sendo que deste total, 141 foram confirmados. A regional abrange 20 cidades da Região e não houve registros de mortes pela doença.

De acordo com o boletim, a cidade com mais casos confirmados de dengue, ainda continua sendo Palmital. No município foram notificados 133 casos suspeitos, sendo que 60 deram positivo. Foz do Jordão, está com a maior incidência da doença na regional. Tem 46 casos notificados e 23 confirmados. Além disso, Pitanga já confirmou 21 casos.

E ainda, Nova Laranjeiras tem sete pacientes positivados. Conforme a Sesa, Prudentópolis e Rio Bonito do Iguaçu já confirmaram cinco casos cada. Ainda de acordo com os dados, Guarapuava já confirmou quatro casos. Laranjeiras do Sul e Boa Ventura de São Roque têm três casos positivados cada. Além disso, Marquinho e Porto Barreiro possuem dois casos de dengue.

As cidades da regional que confirmaram apenas um caso são: Pinhão, Turvo e Virmond. Apenas quatro cidades não notificaram nenhum caso suspeito: Campina do Simão, Candói, Goioxim e Reserva do Iguaçu.

CONTROLE

Em todo o Estado, já foram registradas 148 mortes pela doença. A Sesa orienta que os cuidados de prevenção e controle da dengue devem seguir por parte da população mesmo diante da pandemia da covid-19 e da chegada do inverno. Desse modo, recomenda a verificação constante dos quintais e dentro das residências para a eliminação dos criadouros do mosquito da dengue, o Aedes Aegypti.

O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, reiterou a gravidade da doença.“A dengue mata e a proliferação do mosquito acontece durante o ano todo. Por isso a necessidade da prevenção. Neste momento, como existe a recomendação para as pessoas ficarem mais tempo em casa, por conta do coronavírus, a orientação é que aconteça uma busca minuciosa com a eliminação dos focos do mosquito transmissor”.

Por fim, a Secretaria informou que o período sazonal da dengue será finalizado no mês que vem, mas a curva epidêmica já apresenta tendência de queda desde maio em mais de 170 municípios, segundo a Vigilância Ambiental da Sesa.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

NOVOS CASOS

Saúde confirma dois novos casos de covid-19 em Guarapuava

CALORÃO EM GUARAPUAVA

Altas temperaturas marcam o 1º fim de semana da Primavera

COM SEGURANÇA

Ação educativa 'Café na Passarela' ocorreu nesta sexta (25) na BR-277

Comentários