Nova lei de Cristina Silvestri protege e estimula o uso de bicicleta no Paraná

Agora é obrigatório que o número da série da bicicleta conste na nota fiscal

(Foto: Ascom)

Uma lei de autoria da deputada Cristina Silvestri (PPS), sancionada recentemente, obriga que estabelecimentos comerciais do Paraná emitam, no momento da compra na nota fiscal, o número de série das bicicletas.

De acordo com a deputada, a lei foi proposta para impedir a fragilidade do sistema, que até então não dava segurança na compra do produto porque a falta desse registro na nota fiscal impedia a comprovação de propriedade em caso de furto.

“Esta lei prevê registro similar ao chassi de um automóvel. A numeração que consta na barra da bicicleta deverá ser, obrigatoriamente, anotada na nota fiscal, como comprovante formal de propriedade do produto”, completa a deputada.

Ainda de acordo com Cristina, a nova legislação pretende tranquilizar o consumidor e agilizar o trabalho da polícia que, ao efetuar busca e apreensão em um possível furto, por exemplo, enfrenta dificuldades em restituí-lo aos seus proprietários por não existir um documento que comprove sua aquisição.

“É um direito do consumidor o acesso a informações claras e detalhadas dos produtos adquiridos. O número de série da bicicleta é único e funciona como uma forma de individualizar o bem”.

No entendimento da deputada, essa lei, principalmente, incentiva o uso desse meio de transporte, garantindo, além da economia com gasto de transporte público, a saúde e o bem-estar das pessoas.

“A bicicleta é um meio de transporte ecológico, não poluente e saudável. Faz bem para a saúde das pessoas de todas as idades, e é visto como alternativa para o trânsito das cidades. O objetivo desta lei é, através da garantia de propriedade, incentivar o uso desse meio de transporte”.

Relacionadas

EM BUSCA DE KNOW-HOW

Agronegócio em Guarapuava e região quer se tornar referência em agrotech

ARSENAL!

PRF e Denarc apreendem 34 pistolas e 2.319 munições no Oeste do Paraná

SUPERLOTAÇÃO

MP recomenda que Goioerê respeite o limite de passageiros no transporte escolar

Comentários