O lixo das 22h

Guarapuava – (ou Descubra onde estão as melhores ovelhas da Prefeitura)

Márcio Fernandes *

Há diversas maneiras de se interpretar o que Lulu Santos quis dizer com o verso “Todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite”. Uma delas é a de que, neste momento do final de semana, as pessoas esperam confraternizar com amigos distantes, com vizinhos, com familiares, ter um instante de vida social, enfim. Para os recolhedores de lixo da Prefeitura que cruzaram a minha rua sábado desses, por volta das 22h, sob chuva fina, não havia muito a comemorar. Estavam em horário de serviço, enfim, e são sujeitos valorosos, executando um trabalho que não costuma ser devidamente valorizado, exceto por aquele período natalino em que muitos não deixam de comprar uma “lembrancinha para o lixeiro”, como ouvi dia desses de uma guarapuavana.
Tem mais gente de valor no Executivo Municipal: a comissão de frente do IPTU, por exemplo. Ágeis e atenciosos costumeiramente, podemos dizer sem possibilidade de errar. Poderia citar outros tantos grupos, mas fico por aqui. Ultimamente, tenho escrito nesta Rede Sul de Notícias (RSN) que é lamentável a gestão que está à frente da Prefeitura. Obviamente, é uma generalização. Acabo de citar dois casos que configuram uma exceção, mas não é difícil notar o quão travada anda a gestão em questão.
Dia desses, em uma das rádios da cidade, ouvi uma entrevista de um dos secretários municipais, fazendo um balanço de 2009 na sua área. Creio que a conversa durou uns 15 minutos, com o apresentador bajulando o dirigente e este, tecendo as melhores loas ao prefeito. O locutor perguntava “fulano, como foi tal tema?” e o secretário devolvia “atuamos muito neste segmento, por determinação do prefeito, que fez isso e aquilo”. E a conversa seguiu neste sentido o tempo todo, tendo eu, ao término da entrevista, feito questionamento mental: “Se o prefeito é quem dirigiu/fez/ordenou/desmandou na Secretaria, para que serve um secretário?”.
Por estes dias, vi um filme americano, no qual o personagem principal, em dado momento, diz que o bom pastor é aquele que envia suas melhores ovelhas à frente do rebanho, quando da jornada mundo afora. Na Prefeitura de Guarapuava, a julgar pelo que tenho acompanhado, as melhores ovelhas não estão na linha principal. Não, o sumo do rebanho não é composto pelos secretários, que parecem estar lá (na maioria dos casos) apenas para ajudar a enfeitar o bolo cujo confeiteiro não gosta de dividir a receita. As melhores ovelhas parecem estar naquele grupamento de funcionários que nos atendem vez por outra e nem ao menos sabemos seus nomes, em especial aquela equipe que, sob a garoa das 22h do sábado, deixa as calçadas da cidade mais organizadas, recolhendo as sacolas de detritos.

* Morador de Guarapuava

Comentários