Odir diz que não cede à pressão de grevistas para não comprometer futuro de Pinhão

Funcionários já estão voltando ao trabalho, diz administração

Prefeito Odir Gotardo (Foto: RSN)

O prefeito Odir Gotardo, de Pinhão, se mantem firme na decisão de não ceder às exigências do Sindicato dos Funcionários Municipais de Pinhão (Simfupi) que exige o reajuste salarial, embora, continue enfrentando a greve que começou nessa quinta (30).

De acordo com informações da administração municipal, a paralisação afeta, principalmente, a saúde e a educação. Duas escolas da sede estão fechadas e quatro postos de saúde estão sem atendimento. Ainda de acordo com informações, nesta sexta (31), funcionários voltaram a trabalhar, principalmente na Secretaria do Meio Ambiente.

“Não vou sacrificar o futuro do município para ceder à pressão do funcionalismo, mesmo porque não estou negando o direito ao reajuste. Tão logo o município tenha condições de repor o índice inflacionário, isso será feito. Já assumi esse compromisso com o Sindicato”.

Odir disse também que os salários estão em dia, que o 13º está garantido e que todos os avanços que são de direito também estão pagos.

O município enfrenta a impossibilidade de assinar convênios com os governos estadual e federal por falta de certidão negativa, porque a folha de pagamento consome 54,4% da arrecadação, o que desobedece o limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Conceder a reposição seria agravar essa situação.

Segundo o prefeito, sem essa certidão, Pinhão está deixando de firmar convênios que já estão certos. Um deles é a pavimentação asfáltica até o Parque de Eventos, por exemplo.

 

 

 

Relacionadas

IMPASSE

José Vitorino sofre derrota na Câmara e contas de 2006 são reprovadas

TRANSPARÊNCIA

Cesar Filho vai entregar a Prefeitura com superávit

MAIS UM NOME DIVULGADO

Celso Góes anuncia o novo titular da Secretaria Executiva

Comentários