Osmar Dias afirma que meio ambiente se protege com trabalho e não com discurso

Brasília – Líder do PDT diz que desafio do Paraná é o de elevar a área preservada de 12% para 20%

O líder do PDT no Senado Federal, Osmar Dias, afirmou nesta terça-feira, 19, que preservação ambiental se faz com trabalho e não com discurso político de quem desconhece a importância do debate em torno do novo Código Florestal. Osmar destacou que o agronegócio paranaense foi o responsável por segurar a queda nas exportações do Estado e que este é um fato que mostra a importância de preservar o meio ambiente para produzir mais.
“Debatemos hoje o Código Florestal e as alterações que poderão ser feitas na legislação. Tem moral para falar de meio ambiente aquele que já fez, faz e continua fazendo pela preservação. Fazer discurso é muito fácil. Basta ter uma boa oratória e lá se vão palavras ao vento em favor do meio ambiente, mas o belo discurso não preserva o solo, as fontes de água, os rios e as matas ciliares. O segredo que leva o Paraná a ter esta produtividade na agricultura é o pioneirismo na execução do Paraná Rural, projeto voltado a preservar para produzir, que tive a honra de coordenar como Secretário de Agricultura em 1986. Criamos um belo programa de preservação dos recursos naturais que tratava a propriedade rural como um sistema de produção, não isoladamente, mas de um conjunto de preservação”, destacou Osmar Dias ao frisar que nos primeiros três meses deste ano Paraná exportou 30% a menos e em abril a queda nas exportações foi de 5,6% graças ao agronegócio.
O senador paranaense ressaltou que a preservação de 6 milhões de hectares alcançada pelo Paraná com a aplicação do projeto é o patrimônio que garante hoje ao Estado os excelentes índices de produção. “Em oito anos cuidamos do meio ambiente do Paraná como se cuida da própria casa num trabalho que envolveu produtores, técnicos e toda a sociedade tendo o Paraná Rural apontado pela FAO como programa modelo para o mundo. Por isso, não é a toa que 47% de tudo o que foi exportado pelo Paraná neste ano de 2009 saiu de uma propriedade rural, seja ela pequena, média ou grande. Isso é fruto do trabalho de um produtor rural, de um homem ou de uma mulher do agronegócio. O agronegócio paranaense é o mais moderno, o mais avançado, aquele que incorporou mais tecnologias no país”, afirmou.
Para o líder pedetista, este é o momento de união de forças pela preservação e pela produção e não de discursos vazios. “Apelo a todos aqueles que ocupam cargos públicos desde o governador até o vereador do menor do município paranaense pela responsabilidade com a preservação. Nós todos temos esta responsabilidade e isso vai para muito além dos discursos e das bravatas. Responsabilidade exige trabalho, prática e conhecimento de causa,” completou Osmar.

Mutirão
O senador paranaense defendeu que a análise do Código Florestal seja feita juntamente com um mutirão pelos estados em favor da preservação. “Se não preservarmos as fontes de água e margens dos rios teremos problemas sérios no futuro. A produção de alimentos depende muito do que se fizer em favor do meio ambiente. Temos sim que mudar o Código Florestal para garantir a preservação e o direito dos agricultores de produzir. A preservação ambiental é responsabilidade de toda a sociedade, não é tarefa apenas dos agricultores. De nada adianta a mata ciliar preservada com o rio poluído que desce pelo esgoto das cidades. Temos esta responsabilidade no Congresso e o debate está aberto para quem verdadeiramente quiser contribuir. Sem o meio ambiente preservado não há como continuarmos sobrevivendo. Preservar é tarefa de todos”, disse.
Osmar Dias afirmou que preservar é tarefa de todos os governos e que o Paraná tem o desafio de recuperar a área preservada. “O Paraná tem 12% de área preservada e temos que chegar, no mínimo, em 20%. Reprovo aqueles que querem derrubar o último pau de uma propriedade, porque defendo a preservação para a produção. Temos que preservar mais para produzir mais, por isso estou construindo um projeto para o futuro do Paraná com propostas que tem como prioridade a preservação ambiental. Vamos punir aqueles que depredam o meio ambiente e premiar aqueles que preservam. No Paraná temos bons exemplos de um tempo em que a preservação ambiental era feita por aqueles que conhecem o assunto e sabem como fazer. Juntos, vamos alcançar a meta de recuperar as nossas florestas e dar possibilidade aos produtores de preservar e produzir ainda mais”, finalizou o senador paranaense.

Relacionadas

NOVO PRESIDENTE

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos

VACINAÇÃO

5ª Regional de Saúde terá 5.920 doses de vacina para 20 municípios

INÍCIO DE MANDADO

Primeira sessão ordinária da Câmara ainda não tem dia definido

Comentários