‘Pacote’ anunciado pelo governador tem cunho social

São R$ 400 milhões que vão beneficiar famílias pobres, e vão desde a tarifa social, não cortar água e luz, até aumento de compras da agricultura familiar

Pronunciamento do governador Carlos Massa Ratinho Junior (Foto: Gilson Abreu)

*Reportagem com vídeo

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça (24) um pacote social de R$ 400 milhões para ajudar famílias mais vulneráveis a enfrentarem a pandemia do novo coronavírus. Entre as medidas estão auxílio financeiro para 300 mil famílias por cinco meses, novos limites de consumo nos programas sociais da Copel e da Sanepar. Além do adiamento das parcelas dos programas de habitação da Cohapar e reforço na compra de insumos da agricultura familiar.

De acordo com o governador, o pacote social é um conjunto de medidas que atende a necessidade daqueles que mais podem sofrer no curto prazo. Algumas iniciativas já estão sendo efetuadas, como a distribuição da merenda escolar para beneficiários do Bolsa Família.

“É a área mais importante nesse momento. Muitas pessoas vão perder parte da renda ou a totalidade dela. Contabilizamos R$ 400 milhões para enfrentar o novo coronavírus nessa primeira etapa”.

Conforme o secretário de Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge, esse primeiro pacote mostra que o Governo do Estado tem um olhar clínico sobre aqueles que mais necessitam de apoio.

Nossa missão é não deixar ninguém para trás e ajudar aqueles que mais precisam. Cuidar da saúde e da renda daquelas pessoas que vão passar por dificuldades. Podem confiar no Governo do Estado. Temos 399 municípios e estamos dialogando a todo instante.Não corremos risco de desabastecimento e de falta de insumos para a Saúde.

PACOTE ECONÔMICO

O Governo do Estado fará um novo anúncio nesta semana, com medidas de estímulo à atividade econômica. Ele ainda está sendo construído em parceria com o setor produtivo, o governo federal e as equipes técnicas da administração estadual.

“Teremos um abalo econômico mundial. Nesse segundo estágio, vamos atender comerciantes, industriais, autônomos e microempreendedores”.

SOCORRO ÀS FAMÍLIAS

O Governo do Paraná auxiliará 300 mil famílias em situação de vulnerabilidade social por cinco meses com R$ 300 milhões. Os recursos são do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza (Fecop) e vão ser distribuídos emergencialmente a famílias em situação de vulnerabilidade.

De acordo com o governo, o critério é a situação de alta vulnerabilidade social. Assim, segundo o Índice de Vulnerabilidade Social das Famílias do Paraná (IVF-PR), Assim, esse indicador é chancelado pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

Conforme as informações, o valor será de R$ 50/mês por integrante que tem direito ao beneficio. Porém,  podendo chegar a um máximo de R$ 200 por família a cada mês. Nesse caso, totalizando, portanto, R$ 1 mil por família.

Todavia, outras 120 mil famílias que receberão a ajuda emergencial são cadastradas ao Cadastro Único (CADúnico). Porém, atualmente não recebem nenhum tipo de benefício. Para estas famílias, a forma de pagamento ainda está sendo estudada em conjunto com a Caixa Econômica Federal.

AGRICULTURA FAMILIAR

O governador também determinou a ampliação da compra de alimentos da agricultura familiar. Assim, a medida inclui pequenas associações e cooperativas. Serão três mil novas famílias cadastradas, totalizando 25 mil em todo o Paraná.

Conforme o anúncio, o aporte extra será de R$ 20 milhões. Também com recursos oriundos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza (Fecop).

Segundo o governador, os alimentos serão destinados para famílias em vulnerabilidade social, entidades sociais e hospitais filantrópicos. São mais de mil cadastradas no sistema da Secretaria de Agricultura e do Abastecimento, responsável por esse gerenciamento.

Assim, o Governo disse também que vai ampliar a compra de verduras e frutas para a merenda escolar. Para isso vai sair das 22 mil famílias para 25 mil famílias.

Vamos distribuir as merendas escolares  produzidas pelos agricultores familiares para 320 mil famílias de estudantes. Nossa equipe, junto com a Fundepar e Defesa Civil estão preparando esses kits para os pais de alunos.

TARIFA SOCIAL

Outras medidas vão beneficiar famílias de baixo poder aquisitivo. Uma delas é a ampliação da tarifa social da Copel. Conforme o governador, das atuais 165 mil serão agora 217 mil famílias beneficiadas. Assim, essas 52 mil famílias de diferença terão o benefício por 90 dias.

De acordo com Ratinho Junior, também por 90 dias, é que não haverá corte de energia e nem de água,  por falta de pagamento. A Cohapar, também vai suspender a mensalidade de 18 mil famílias pelo mesmo período. Tudo isso válido para famílias de baixo poder aquisitivo, apenas.

NÃO HAVERÁ DESABASTECIMENTO

Tranquilizando o paranaense, Carlos Massa Ratinho Junior garantiu que não haverá desabastecimentos.

Esse risco não existe. O Paraná é o maior produtor de alimentos do mundo. Nós temos essa tranquilidade.

NOVO PLANEJAMENTO

De acordo com o governador, a partir das medidas anunciadas pelo presidente Bolsonaro o governo está revendo o planejamento inicial. “Estamos refazendo o nosso planejamento. Porém, até sexta anunciaremos medidas que vão até para o motorista de aplicativo”.

Governador anuncia as medidas. Assista abaixo.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

COVID-19

Coronavírus: sobe para 104 o número de suspeitos em Guarapuava

NA ATIVA

Assembleia aprova proposta que autoriza repasse de R$ 37,7 milhões

QUASE PRONTO

Hospital Regional poderá ter ala para atender pacientes com coronavírus

Comentários