Potencial da Região ‘Terra dos Pinheirais’ é debatido entre municípios

Região 'Terra dos Pinheirais' tem cultura, história, belezas naturais e gastronomia diversificada para oferecer aos turistas

Potencial turístico da Região ‘Terra dos Pinheirais’ é debatido entre municípios (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

O Potencial turístico da Região ‘Terra dos Pinheirais’ foi debatido em Rio Azul, entre representantes dos municípios que compõem a Região turística. A ‘Terra dos Pinheirais’ tem cultura, história, belezas naturais e gastronomia para oferecer aos turistas. De acordo com a Secretaria de Comunicação da prefeitura de Guarapuava, para fomentar ainda mais o turismo regional, os municípios trabalham para propiciar roteiros atrativos. Além disso, pretende-se gerar trabalho e renda aos moradores.

Durante reunião denominada Instância de Governança da Região Turística ‘Terra dos Pinheirais’, Marcio de Sequeira, da Secretaria de Turismo de Guarapuava, destacou que os participantes “vestiram a camisa da Região, criando uma identidade comum e cada cidade mostrando suas riquezas culturais, naturais e produtivas”. Assim, os municípios mostraram as ações voltadas ao turismo, trocaram experiências e discutiram objetivos comuns e parcerias.

(Foto: Reprodução/viajeparana)

REGIÃO TURÍSTICA TERRA DOS PINHEIRAIS

Assim, as cidades que fazem parte da Região Turística ‘Terra dos Pinheirais’ se destacam em diversas áreas. Guarapuava como a capital estadual e nacional da cevada e do malte. Já o melhor queijo do Brasil vem de Pinhão. A melhor erva-mate do mundo é produzida em Cruz Machado. Porém, as qualidades não param por aí. O cultivo do feijão preto no país vem de Prudentópolis.

(Foto: Mauro Scharnik/IAP)

Além disso, as cidades do pêssego (Irati), da melancia (Paula Freitas), do tradicionalismo campeiro (Guarapuava e outras), da cultura italiana (Bituruna), das culturas ucraniana, suábia, alemã, polonesa, e muitas outras em várias cidades da Região. Além disso, nos municípios que compõem a ‘Terra dos Pinheirais’, existem belezas naturais incontáveis e diversidade de fauna e flora.

(Foto: Divulgação)

Desta forma, existem milhares de nascentes, centenas de rios com cachoeiras gigantes com até 196 metros, como é o Salto São Francisco, na tríplice fronteira. Também existem matas nativas preservadas, araucárias imensas e a fartura de pinhão, onça parda, lobo-guará, gralha azul, gralha picaça, caitetus, queixadas, garça faceira, curacacos, xaxins e samambaias.

Plantação de cevada (Foto: Divulgação)

CLIMA

O clima também ajuda, transformando a paisagem com geadas e um frio acolhedor. A Região tem ainda produção de vinhos finos, cervejas artesanais premiadas, embutidos típicos únicos, a melhor carne de cordeiro do país, carnes bovinas de excelente qualidade, dando à gastronomia um sabor exclusivo.

Para quem busca aventura e adrenalina, os municípios oferecem esportes radicais, como voo de paramotor e paratrike.

(Foto: Reprodução/Pixabay)

As tirolesas variam, de 150 a 700 metros. É possível fazer também cicloturismo, com milhares de quilômetros de estradas rurais e campos de trigo, cevada e aveia, além da pesca de dourados. “Nossa Região é rica, com opções para manter turistas ‘ocupados’ por muitos dias. Juntos vamos levar tudo ao conhecimento de moradores e visitantes”, acrescenta Marcio.

ROTA REGIÃO SERRANA

Conforme Sequeira, Guarapuava é o município-polo, referência em inúmeros setores e assumiu o seu papel de liderança ao procurar os municípios mais próximos para criar a primeira rota na Região Serrana do Paraná, com foco nos atrativos culturais e étnicos. “Assim os produtos e serviços mais comercializados por agências e mais procurados pelos turistas foram identificados e somados numa rota de dois a quatro dias ou mais”.

(Imagem: Reprodução:/viajeparana)

Prudentópolis apresenta sua cultura ucraniana e atrativos naturais. Guarapuava entra com a rota Terra da Cevada por Entre Rios, mostrando a pluralidade da cultura dos suábios do Danúbio, sua vocação para a produção de grãos e sua verticalização com agroindústrias de ponta. Pinhão conta com a cultura tropeira na gastronomia, no artesanato, costumes e lendas campeiras.

(Foto: Divulgação)

Já Bituruna oferece a cultura italiana. Assim, traz vinhos saborosos, polenta frita com queijo na chapa, macarronadas, danças típicas e as vinícolas das famílias pioneiras. Em breve, outros municípios também vão participar desta rota.

(Foto: Reprodução/Pixabay)

Por fim, a próxima rota na Região Serrana será nos segmentos de ecoturismo e aventura. Vai incluir caminhadas, tirolesas, rapel, canionismo, aquatrek (caminhada por dentro de rios rasos e com lajes de rocha). Além disso, terá voo de paramotor e paratrike, cavalgadas, cicloturismo, pesca da truta arco-íris e outros peixes, além de esportes náuticos.

(Foto: Reprodução/ViajeParaná)

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

PERIGO IMINENTE

Morte de Lucas em acidente na PR-170 reforça urgência na obra de trevo

PANDEMIA DA COVID-19

Surg orienta sobre descarte de lixo contaminado por covid-19

PREVISÃO DO TEMPO

Semana será marcada por calor e tempo firme em Guarapuava

Comentários