PPPs, ano letivo e Operação Verão na pauta da transição

Transição foi antecipada para 19 de novembro

Cida Borghetti e Ratinho Júnior (Foto: Divulgação)

O governador eleito Ratinho Júnior (PSD) pretende já no início de janeiro de 2019 implantar uma Parceria Público-Privada (PPPs) em algumas áreas da administração no Paraná. Essa foi uma das preocupações que motivou o novo governo a pedir a antecipação do início da transição de 3 de dezembro para 19 de novembro. Soma-se a esse motivo a preocupação com o início do ano letivo e com a Operação Verão que será realizada em praias do litoral paranaense, entre outros temas nas diversas áreas do governo.

A antecipação foi anunciada pela governadora no final da tarde dessa terça feira (6), após reunião com Ratinho Júnior. A ideia do governador eleito é, inicialmente, terceirizar a administração do sistema carcerário buscando modelo de “boas práticas” fora do país.

Outra área que deverá ser contemplada prioritariamente é a imobiliária. “Queremos prédios mais modernos e também reduzir as despesas com alugueis”, disse Ratinho Júnior.

Esse deverá ser um temas a ser tratado no início da transição já que o Governo de Cida Borghetti (PP) já possui um esboço que deverá ser confrontado com projeto do governo eleito, para buscar convergências. “O projeto de PPS no Paraná será a mais moderno do País”, assegura o governador eleito. O encaminhamento desse projeto para possível votação na Assembleia Legislativa do Paraná ainda neste ano é a meta de Cida e Ratinho Júnior.

Embora o decreto de Cida preveja apenas cinco pessoas para compor a transição, de ambos os lados, Ratinho Júnior disse que nomeará entre oito e dez pessoas, entre estas, Reinhold Stephanes, Guto Silva, Norberto Ortigara, Ortega, entre outros.

Relacionadas

DOE SANGUE

Dia do Doador de Sangue reforça a importância de ajudar a salvar vidas

Inscrições para o PSS encerram com 47 mil candidatos

VOLTA ÀS AULAS

Matrícula para rede pública estadual começa hoje (24) no Paraná

Comentários