PPS quer aprofundar investigação; e desqualifica cobranças do PT e do PMDB

Curitiba – O PPS do Paraná lamenta profundamente o episódio que envolve a campanha pela reeleição do prefeito Beto Richa. E, ao mesmo tempo em que se congratula com a imediata reação do prefeito ao demitir os envolvidos, vem cobrar uma atitude ainda mais severa e transparente – o PPS considera necessário o aprofundamento das investigações, tanto pela prefeitura como pelo Ministério Público, para que não paire nenhuma dúvida sobre o episódio.
O PT do mensalão e o PMDB do Ferreirinha, no entanto, não têm legitimidade alguma para cobrar esclarecimentos. Não dá para esquecer que, muito recentemente, o PT chegou a admitir a prática do caixa dois eleitoral para se livrar das acusações mais graves do mensalão, que poderiam ter custado o mandato do presidente Lula – alegações rejeitadas pelo procurador-geral da República, que acusou vários petistas de formação de quadrilha, no processo remetido ao Supremo Tribunal Federal.
Quanto ao PMDB, seu extenso prontuário em práticas eleitorais ilegais e imorais diz tudo. O caso Ferreirinha foi o mais emblemático por pontuar uma farsa hoje reconhecida por todos. Mas o partido e algumas de suas lideranças primam pela reincidência nas condutas mais sórdidas, como ocorreu nas últimas eleições estaduais, com a cooptação de mais de cem prefeitos, violentamente coagidos pela pressão palaciana.
Aliás, o PPS considera importantíssimo que esses casos, que o PT e o PMDB acorbertaram e dos quais participaram, sejam, enfim, esclarecidos.
Por fim, o triste episódio mostra mais uma vez a necessidade de uma profunda reforma política – a tese que o PPS vem defendendo há anos. Os partidos precisam ser mais transparentes e precisam discutir abertamente todas as questões políticas, como o PPS faz em suas reuniões transmitidas ao vivo todas as segundas-feiras, pela internet.
A nota é assinada pelo secretário geral do PPS do Paraná, Rubico Camargo.

Relacionadas

Carreata pede 'impeachment' de Bolsonaro também em Guarapuava

VAI COMEÇAR

Câmara marca início do período ordinário para 3 de fevereiro

NOVO PRESIDENTE

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos

Comentários