Procura de homens por Albergue aumenta no inverno em Guarapuava

Conforme a assistente social do Albergue de Guarapuava, a média de procura por mês em 2020 é de 60 pessoas, sendo a maioria homens

Assistente social do Albergue aponta que a média de procura por mês, em 2020 é de 60 pessoas (Foto: Arquivo/RSN)

Com a chegada do inverno o trabalho do Albergue Noturno Frederico Ozanam está redobrado. A entidade é responsável por acolher pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social de toda a Região de Guarapuava. Assim, se mantém com doações e ações comunitárias da sociedade.

De acordo com a assistente social Ana Luiza Santos, o trabalho no inverno aumenta devido a alta procura, principalmente com a situação de isolamento social. “Nosso atendimento não está interrompido na pandemia, sabemos das dificuldades que o cenário traz. Por isso, qualquer pessoa que precise de um banho, de um lugar para dormir ou de alimentação a gente vai atender”.

Durante a pandemia, os cuidados tomados seguem as normas do Ministério da Saúde, já que esse é um serviço essencial à comunidade. Além disso, o Albergue conta com quartos externos que ajudam a receber as pessoas durante esse clico de pandemia e inverno. Quem chega ao local passa por uma triagem de temperatura, sintomas, fica um período no quarto separado e depois de avaliada a saúde, sobe para junto dos outros acolhidos.

Ana Luiza aponta que a média de procura por mês, em 2020, é de 60 pessoas. “Essas pessoas procuram um acolhimento pelo período que podemos oferecer que é três meses. Então, são pessoas que chegam em busca de pernoite ou de alimentação. Mas, também atendemos quem está em situação de migração, aqueles que não conseguem prover o próprio sustento”.

ALTA PROCURA

Durante o inverno, o Albergue é mais procurado por homens. O local é uma instituição de casa de passagem, ou seja, um acolhimento onde as pessoas podem ficar por três meses. Assim, ajuda aqueles que procuram o serviço a fazer toda a parte burocrática social como a documentação. Para além disso, a equipe também auxilia essas pessoas na procura por emprego.

Cabe salientar que todo o trabalho é feito por uma equipe técnica com psicólogo, assistente social, cozinheiras, cuidadores, entre outros responsáveis. Ao chegar no local, a pessoa recebe um kit com os objetos essenciais para os cuidados básicos como escova de dente, sabonete, entre outras coisas. Conforme Ana Luiza, se a pessoa precisar de roupa, a instituição recebe muitas doações e consegue repassar peças.

“As peças vão para o bazar também, mas durante a pandemia não estamos com essa opção. Acho importante ressaltar que fornecemos quatro refeições diárias”.

AJUDA

Quem quiser fazer doações para o Albergue Noturno de Guarapuava, basta ligar para o número (42) 3624-1125 que os voluntários se encarregam da arrecadação.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

DIA DE PASTEL

Nesta quinta (1), tem pastel na Catedral em Guarapuava

MAIS CASOS

Guarapuava registra sete novos casos de covid-19

NOVO BOLETIM

Paraná confirma 1.590 novos casos de covid-19 e 63 mortes em 24h

Comentários