Produtor precisa vender cinco litros de leite para comprar um litro de gasolina, compara Gleisi

A Central de Cooperativas de Leite do Sudoeste do Paraná avaliza a senadora

                    (Foto: AEN)
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) lamentou a situação dos produtores de leite do Paraná, muito prejudicados pelos governos de Temer e de Beto Richa e desestimulados com a desvalorização dos produtos agrícolas. Em discurso na tribuna do Senado nesta semana, ela fez um comparativo do preço do produto durante os governos do PT, que sempre incentivaram os pequenos produtores e agora no governo Temer. “Hoje o litro de leite está na casa de R$0,80. Nós já tivemos o litro de leite pago ao produtor em cerca de R$1,10. Então, hoje precisa vender cinco litros de leite para comprar um único litro de gasolina. Que País é este?”
Segundo o presidente da Central de Cooperativas de Leite do Sudoeste do Paraná, Valmir Priamo, este ano está sendo um dos mais difíceis para o setor leiteiro devido às políticas do governo Temer. “Esse governo praticamente abandonou as políticas públicas que beneficiavam os pequenos produtores. Além disso, a gestão econômica desastrosa facilitou a importação do produto, prejudicando ainda mais os produtores. Estamos enfrentando uma dificuldade imensa no momento. É desgostoso, muitas famílias estão desistindo da produção, principalmente os pequenos produtores”, relata Valmir, que também é presidente da Sisclaf (Cooperativa Central de Leite da Agricultura Familiar Com Interação Solidária).
Para Gleisi, é a população do campo que está pagando a conta do golpe no Brasil.  “Sabe o que significa o leite para uma família que vive e trabalha na roça? É o dinheiro do mês. Ter a vaca leiteira na agricultura familiar garante o chamado cheque do leite, que paga a conta da energia elétrica, usada inclusive para resfriar e conservar mais produtos. É o leite que paga o rancho do mercado, que paga o combustível com que a família abastece o carro.”
No caso do Paraná, segundo a senadora, a situação é agravada pelo descaso combinado das duas esferas do governo, que só se interessam em manter privilégios. “Os produtores estão sendo vítimas desses desgovernos; o estadual, na mão do Beto Richa, e o golpista nacional, na mão do Temer. Queremos saber qual a política que o governo está fazendo para o preço do leite? O que os laticínios estão pagando para os produtores está muito abaixo. É desanimador! Enquanto a gente paga no supermercado o litro de leite em média R$2, R$2,50, em Brasília, R$3 a caixinha, o produtor rural recebe menos da metade desse valor pelo trabalho que teve, desde o cuidado com o rebanho no pasto, até tirar o leite, guardar e entregar para a indústria”.
Gleisi lembrou que tanto o governo Lula, assim como o governador Requião, investiram muito em segurança alimentar, através de programas como o Pronaf e o Leite das Crianças. Hoje, os programas que tanto beneficiaram o povo estão acabando e para piorar a tão propalada queda da inflação não está tendo efeito algum na economia e na vida das pessoas.
“Temos que pensar que tipo de Brasil nós queremos – aquele que valoriza o trabalho, que valoriza o agricultor, o produtor, ou aquele que valoriza quem acumula dinheiro, quem ganha fácil? Hoje, o Brasil é o país dos banqueiros, onde o banco tem lucro de 25 bilhões e todo mundo fica olhando e achando normal. É indecente isso.”

Relacionadas

BRASIL

Deputados votam decreto de intervenção militar no RJ

MOBILIZAÇÃO

Semana começa com protesto contra a reforma da Previdência

Comentários