Recuperados da covid-19 poderão ajudar pacientes em Irati

Projeto-piloto do Hemepar vai coletar plasma de recuperados do coronavírus. Material possui anticorpos da doença

Recuperados da covid-19 poderão ajudar pacientes em Irati (Foto: Reprodução/Pixabay)

Um projeto-piloto do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) vai utilizar o plasma convalescente. A substância encontrada no plasma sanguíneo humano, como procedimento experimental no combate ao coronavírus. Em Irati, mais de 150 candidatos estão na lista do Hemepar. De acordo com o órgão, pessoas que tiveram covid-19 e se recuperaram, possuem anticorpos capazes de combater o vírus.

Conforme pesquisas e testes no Brasil, os pacientes que receberam a doação do plasma de pessoas recuperadas, demonstraram melhora do quadro clínico. Conforme reportagem do Portal Clique, a ação ocorre em Curitiba, com apoio das Unidades de Coleta dos municípios, que devem informar ao Centro os dados dos pacientes recuperados.

Assim, de Irati, 166 nomes e contatos de pacientes que venceram a covid foram repassados ao Hemepar. A iniciativa é voluntária e por adesão da própria da pessoa, após passar por alguns procedimentos.

PASSO A PASSO

De acordo com a enfermeira da Unidade de Coleta e Transfusão de Irati (UCT), Rosana Sikora, os dados enviados são do setor de epidemiologia municipal. “A partir daí, eles entram em contato com os possíveis candidatos para fazer uma pré-triagem e exames, para confirmar a positividade para anticorpos. Após esse processo, será feito o agendamento para coleta de plasma convalescente (plasma hiperimune)”.

Entretanto, conforme o farmacêutico bioquímico da UCT, Luciano F. Silva, o procedimento ocorre fora do município. “Esse procedimento não está sendo realizado aqui no município porque demanda de uma estrutura maior, que tenha um avançado aparato tecnológico”.

Contudo, a UCT de Irati, a Prefeitura e a 4ª Regional de Saúde, estão em definição de como poderá ser feito o transporte de pacientes de Irati que estiverem aptos para a doação. Uma reunião nesta semana define a forma de condução dos mesmos até a capital. Porém, o recuperado também pode fazer a iniciativa de forma particular.

COLETA DO PLASMA

A doação de plasma é um pouco diferente da doação tradicional de sangue. A coleta ocorre por meio de aférese. O procedimento separa componentes do sangue por centrifugação, com um equipamento automatizado. Assim, a máquina separa apenas o plasma do sangue do doador. E por fim, devolve o sangue de volta ao organismo.

REQUISITOS

Para contribuir na ação, o voluntário precisa seguir alguns critérios:

– Exame (impresso ou via celular) comprovando que teve covid-19;
– Aguardar um período de 45 dias depois da recuperação com prazo máximo de 180 dias após o fim da infecção;
– Homens ou mulheres entre 18 e 59 anos;
– Não ter submetido a ventilação mecânica;
– Nunca ter recebido transfusão sanguínea;
– Ausência de gestação ou aborto;

Conforme a enfermeira da UCT, algumas pessoas já procuraram manifestando a disponibilidade de ajudar com a doação. “Muita gratidão aos doadores, que são perseverantes na doação de sangue e se dedicam no apoio à unidade. Vale ressaltar que todo o procedimento está sendo feito pelo do Hemepar, em Curitiba”

Por fim, quem tiver interesse, pode procurar a UCT, ou entrar em contato diretamente com o Hemepar em Curitiba pelo telefone (41) 3281-4074.

(*Com informações do Portal Clique)

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

AGRONEGÓCIO EM ALTA

Valor do bruto da produção agrícola de Guarapuava supera R$ 1 b

BALANÇO DA OPERAÇÃO

'Bate Grade' na cadeia de LS apreende sete celulares e 16 facas

PANDEMIA

Laranjal tem o primeiro paciente infectado com covid-19

Comentários