Regional de Guarapuava continua sem casos de febre amarela

Oito animais já morreram de febre amarela no Estado. A Secretaria de Saúde reitera que os macacos não são transmissores da doença

Não há registros de casos suspeitos de febre amarela em humanos (Foto: Divulgação SESA)

Mesmo com a pandemia de covid-19, não se pode deixar de lado a existência e o perigo de outras doenças. A população precisa manter o alerta para a incidência do mosquito da Dengue, bem como sinais, de que o vírus da febre amarela está presente. Desse modo, a Secretaria de Saúde do Paraná, faz o controle de casos suspeitos rotineiramente, a fim de evitar o avanço das contaminações.

Em novo boletim divulgado nesta quarta (9), a Sesa confirmou que o municípios que integram a 5ª Regional de Saúde, que tem sede em Guarapuava, não possuem casos suspeitos da doença. Os dados são referentes ao período entre 1º de julho e 4 de dezembro deste ano. Das 22 Regionais de Saúde do Paraná, 11 já registrara suspeitas de casos.

NO ESTADO

Ainda de acordo com o boletim, oito mortes de macacos pela infecção do vírus da febre amarela foram confirmadas. Os casos ocorreram na 7° Regional de Saúde, nos municípios de Clevelândia (2), Coronel Domingos Soares (3) e Mangueirinha (1), e na 6° Regional de Saúde, no município de Cruz Machado (2). A Sesa reitera que os macacos não são transmissores da doença.

O secretário de Saúde, Beto Preto, destacou que os casos de morte de macacos sinalizam que o vírus está circulando nessas Regiões. “Além disso, estamos no período sazonal da doença, que acontece de dezembro a maio. As ações de combate e prevenção promovidas pela secretaria estadual de Saúde são permanentes e a orientação que consideramos fundamental é que toda a população receba a vacina que protege contra a febre amarela”.

O Paraná registra de 1º de julho até agora, 81 notificações de epizootias (mortes de macacos pelo vírus): 11 estão em investigação, 32 acorreram por causas indeterminadas, outras 30 foram descartadas e oito foram confirmadas para a febre amarela.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

CONQUISTA

Bituruna, capital paranaense do vinho, busca a Indicação Geográfica (IG)

BOA NOTÍCIA

Guarapuava entra no segundo dia de vacinação contra a covid-19

TRAGÉDIA

Incêndio atinge instituto na Índia que fabrica vacina de Oxford

Comentários