Requião lança Força Alfa para reforçar combate ao narcotráfico nas fronteiras

Curitiba – O governador Roberto Requião, acompanhado do secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, e do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo José de Oliveira, lançou nesta quinta-feira (16) a Força Alfa – Companhia Independente de Polícia Fronteira, em Guaíra, Oeste do Estado. Também participou da cerimônia o chefe de Ordem e Segurança do Departamento paraguaio de Canindeyú, coronel Rubén Rosas Florentin.
Com investimentos de cerca de R$ 5 milhões, a Força Alfa atuará, inicialmente, com 80 policiais permanentes e mais 100 homens da Companhia de Polícia de Choque. Ela reforçará o policiamento local e apoiará a Polícia Federal no combate ao tráfico de drogas e ao contrabando de armas nas fronteiras com o Paraguai e Argentina e de divisa com o Mato Grosso do Sul.
“A jurisdição do combate ao contrabando é nacional, mas o Paraná adota um modelo de integração. É mais um investimento no processo de guarnição de nossas fronteiras, que contam com as forças da Polícia Federal, Receita Federal e as polícias estaduais, policiamento local e Força Alfa, para operações conjuntas no combate à criminalidade e, notadamente, ao narcotráfico”, afirmou Requião.
Delazari destacou que a Força Alfa é um policiamento específico para a região. “Ela é altamente capacitada e vai atuar com muita técnica e armamento adequado e veículos de alto poder de mobilidade. Vamos reduzir os problemas de violência que existe no estado”, garantiu.
O coronel Anselmo enfatizou que a integração com a Polícia Federal e com a Polícia Civil foi formalizada com termo de cooperação. “É um trabalho desenvolvido rigorosamente em conjunto, para dar sempre a melhor resposta à comunidade”, disse.

EQUIPAMENTOS – A nova unidade conta com um helicóptero, barcos, viaturas e armamento adequado. Os policias utilizarão uniforme especial de selva para atuação em área de mata e margens de rios. Serão feitas operações terrestres, aéreas e aquáticas, conforme determinações ou planos de operações estabelecidos pelo comando-geral da PM.
Os policiais militares que compõem a Força Alfa se apresentaram voluntariamente para desempenhar a função, mas, dentre eles, houve uma escolha rigorosa que apontou os que possuem condições físicas e psicológicas para desenvolver o trabalho, além de um histórico de confiabilidade.
De acordo com o Comandante da Força Alfa, major Roberto Sampaio, tendo em vista que os policiais atuarão em um ambiente específico, houve um cuidado especial na elaboração do conteúdo da capacitação. “Muitos obstáculos podem ser enfrentados, por isso, os policiais foram colocados no limite de suas potencialidades e, agora, estão preparados”, contou.
Ela cobrirá a área com atuação contínua, através de operações, sempre apoiando a Polícia Federal nesta que é sua atividade: o combate ao narcotráfico. “É um desejo da sociedade organizada de que haja estruturas apropriadas para combater o narcotráfico e, a Força Alfa, vem ao encontro deste anseio”, explicou o coronel Anselmo.
A Força Alfa terá área de atuação na região atendida pelos Batalhões de Polícia Militar (BPMs) e unidades de área como 6.º BPM, 7.º BPM, 8.º BPM, 14.ºBPM, 19.º BPM e 5.ª Companhia Independente de Polícia.
Para reforçar o trabalho, simultaneamente ao lançamento da Força Alfa a Companhia de Polícia de Choque inicia seus trabalhos na região de fronteira, com operações de apoio e em conjunto com as outras unidades da PM e da Polícia Federal.

CAPACITAÇÃO – Denominada Estágio de Operações de Fronteira, a capacitação destes homens foi encerrada 10 de junho, na Academia Policial Militar do Guatupê (APMG), em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba e no litoral paranaense. Concluíram o curso 91 policiais, 84 deles da PM do Paraná.
Também participaram quatro policiais federais (dois de Guaíra e dois de Foz do Iguaçu) e ainda três militares da Força Aérea Brasileira (FAB). O treinamento, com um mês de duração, teve 247 horas/aula teóricas e práticas, ministradas por instrutores das polícias militares do Paraná e do Mato Grosso do Sul e da Polícia Federal.
Os policiais que frequentaram o treinamento apreenderam, entre outras disciplinas, táticas para confrontos armados, sobrevivência policial em ambiente de fronteira, orientação e navegação, noções de uso de aeronave, primeira intervenção em crises, legislação e operações ribeirinhas.

(AEN)

Relacionadas

DECISÃO JUDICIAL

Policial Civil preso preventivamente na 'Operação Regalia' é absolvido

ASSASSINATO

Homem com mandado de prisão é morto a tiros na área rural em Pinhão

SELO

Surg é reconhecida nacionalmente por ofertar trabalho a presos

Comentários