Seis municípios da região de Guarapuava estão zerados no índice de mortalidade infantil

No quesito mortalidade materno-fetal, Guarapuava fechou novembro com índice de 6,7, abaixo da média estadual

Márcio Brunsfeld, diretor da 5ª Regional (Foto: Reprodução)

Guarapuava e municípios da região, sob a tutela da 5ª Regional de Saúde, chegam a novembro com saldo positivo na saúde pública. O destaque fica por conta da redução no índice da mortalidade materno-infantil, com a média de 9,3 óbitos por mil nascidos vivos. Esse índice está abaixo do índice estadual, que fechou novembro com 10,5.

De acordo com o diretor da 5ª Regional de Saúde, Márcio Brunsfeld, seis municípios da região tem índice zero. São eles: Boa Ventura do São Roque, Campina do Simão, Cantagalo, Goioxim, Porto Barreiro e Virmond.

“Guarapuava também está com resultado excelente, que é 8,5”. Já no quesito mortalidade materno-fetal, Guarapuava fecha com 6,7.

De acordo com Márcio, os investimentos recebidos por cada município – e cuja soma chega a R$ 500 milhões, incluindo os 20 municípios e hospitais -, contribuem para essa redução. Mas, a principal ferramenta de combate é a Rede Mãe Paranaense, um conjunto de ações que envolve a captação precoce da gestante, o seu acompanhamento no pré-natal, com no mínimo 7 consultas; a realização de 17 exames; a classificação de risco das gestantes e das crianças; a garantia de ambulatório especializado para as gestantes e crianças de risco; e a garantia do parto por meio de um sistema de vinculação ao hospital conforme o risco gestacional.

Especificamente em Guarapuava, o programa Mamãe Guará também respalda essas ações de combate a mortalidade e descentraliza o atendimento, até então oferecido apenas na Clínica da Mulher, para as 32 Unidades Básicas de Saúde.

Segundo Márcio, as capacitações semanais com médicos, enfermeiros, agentes de saúde e o acompanhamento em cada município também contribuem para a redução de óbitos.

Quando verificamos um óbito, de imediato a nossa equipe aciona a equipe do município e investigamos o caso, tomando cuidado e monitorando as novas gestantes para que isso não venha ocorrer novamente.

O investimento no transporte sanitários em todos os municípios envolvidos com a 5ª Regional de Saúde também foi citado por Márcio Brunsfeld. Segundo ele, foi R$ 1 milhão por município para a compra de vans, ônibus, ambulâncias e outros veículos.

Relacionadas

PROGRAME-SE

'Trenzinho da Luz' oferece passeio gratuito pela 'Cidade dos Lagos'

MORADIA

Famílias recebem casa própria em Santa Maria do Oeste

CANDÓI

Manifestação pede que lei contra maus tratos de animais seja cumprida

Comentários