Sem transmissão comunitária, Paraná tem 12 casos de coronavírus

Seis novas confimações são de Cianorte, Campo Largo, Curitiba, Pinhais e Londrina. Casos confirmados somam 12 e são todos importados

Sem transmissão comunitária, Paraná tem 12 casos de coronavírus (Imagem: Divulgação)

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou nesta terça (17) mais seis casos de coronavírus no Paraná – em Cianorte, Campo Largo, Curitiba, Pinhais e Londrina.

Assim, o número de casos confirmados da doença no Paraná soma 12 pacientes. Todos os confirmados são casos importados, ou seja: ainda não há registros de transmissão comunitária no Paraná.

A paciente de Cianorte tem 62 anos e esteve nos Emirados Árabes em fevereiro. Ela está em isolamento domiciliar depois de ter sido hospitalizada. O quadro clínico dela é considerado moderado.

O exame foi feito pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/PR). Já em Londrina, trata-se de uma mulher de 52 anos que esteve na Itália.

Os pacientes de Curitiba são um homem de 28 anos e uma mulher de 26, que viajaram para São Paulo. O caso confirmado em Campo Largo é de uma mulher de 62 anos que viajou para a Itália.

Já em Pinhais, a confirmação refere-se a um homem de 27 anos que esteve em um evento de uma multinacional com um palestrante da Espanha e pessoas de diversos estados do País.

(Imagem: Sesa)

NOVA METODOLOGIA

Diante do aumento do número de casos suspeitos, e também da necessidade de resultados mais rápidos em razão da alta demanda, a Secretaria de Estado da Saúde vai adotar a nova metodologia para os resultados, seguindo a orientação do Ministério da Saúde.

Não será mais exigida a contraprova pelo Lacen, desde que o laboratório privado que fez ou que fará o teste seja credenciado.

Conforme a Agência Estadual de Notícias, a direção do Lacen esteve na Sesa para alinhar e mudar a dinâmica para validação de confirmação de casos por coronavírus no Paraná.

Entretanto, o protocolo estabelecido anteriormente era de que os exames obrigatoriamente passassem pelos laboratórios de cada estado, mesmo que já feitos por instituições privadas – ou seja, mesmo que um laboratório particular testasse positivo para a Covid-19, era necessário o envio de uma amostra do paciente para o Lacen.

De acordo o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto,“essa medida está sendo tomada devido ao aumento de confirmações por parte do Lacen, visando uma resposta rápida à população e, principalmente, aos familiares do paciente que esperam por um resultado”.

Segundo Beto Preto, a mudança deve ser imediata e alinhada com as instituições. “Temos casos já confirmados por laboratórios credenciados. Devemos divulgar essas novas confirmações assim que alinharmos os procedimentos e protocolos que devem ser seguidos juntamente com as instituições”.

BOLETIM

O Ministério da Saúde divulgou hoje (17) que o Paraná tem 240 suspeitos e 82 descartados. Sem acesso ao sistema, a Secretaria não teve como descartar casos, tampouco analisar e indicar em quais municípios estão localizadas as novas suspeitas.

A Secretaria da Saúde aguarda a normalidade do sistema para que possa atualizar os dados e divulgar novo boletim, tão logo as informações sejam confirmadas.

Alem disso, o Ministério da Saúde também alterou o fluxo existente para considerar casos suspeitos. Até o momento, os casos precisavam ser “validados” pela secretaria estadual para que fossem considerados suspeitos.

Entretanto, a partir de agora, todos os casos adicionados ao sistema pelas unidades de saúde, atendendo os critérios estabelecidos anteriormente, já entram na rede sendo considerados suspeitos, sem necessidade de uma análise prévia pela secretaria.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

BALANÇO SEMESTRAL

Polícia Ambiental registra aumento de prisões e resgates de animais

MAIS ÁRVORES

No Dia da Árvore, ação prevê plantio de 550 mil mudas no Paraná

NO TRÂNSITO

Hoje inicia a Semana Nacional do Trânsito em todo o país

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com