TJ confirma redução da pena imputada a Carli Filho

Condenado a mais de nove anos, ex-deputado cumprirá 7 anos e quatro meses com tornozeleira eletrônica

Fernando Carli Filho (Foto: RSN/arquivo)

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ) confirmou a redução da pena que já está sendo cumprida pelo ex-deputado estadual Fernando Carli Filho, de Guarapuava. A decisão de que o ex-deputado cumprirá sete anos, quatro meses e 20 dias, em regime semiaberto foi anunciada nessa quinta (7), pela Primeira Câmara Criminal. O guarapuavano foi condenado pelas mortes de Carlos Murilo de Almeida e Gilmar Rafael Yared, em um acidente de trânsito em 2009 em Curitiba.

Carli Filho deverá ser monitorado por tornozeleira eletrônica, já que o regime semiaberto foi extinto em Guarapuava e nas outras unidades prisionais do Estado não há vagas. O ex-deputado continua morando em Guarapuava e trabalha como diretor de uma das empresas da família.

A pena inicial prevista pelo Tribunal do Júri era de nove anos e quatro meses de prisão em regime fechado. O Ministério Público de primeira instância, porém, havia pedido que o período aumentasse, indo para 14 anos. O caso também envolvia o MP de segunda instância, que, por sua vez, tinha sugerido que a punição alcançasse 10 anos e 11 meses.

Entretanto, a defesa do guarapuavano recorreu da decisão em apelação.  E foi justamente essa divergência sobre o tempo de prisão que levou o TJ a demorar na apreciação do pedido da defesa. As sessões de julgamento começaram em 12 de dezembro de 2018, mas foram interrompidas, sendo retomadas somente nessa quinta (7).

A deputada federal Christiane Yared, mãe de uma das vítimas, disse que não irá recorrer ao STJ.

Relacionadas

LUTO

Morre investigador da 14ª SDP em Guarapuava                 

TRÂNSITO

Homem morre após acidente na PR-466, em Guarapuava

SEGURANÇA

Polícia flagra homem com cigarros contrabandeados em Guarapuava

Comentários