Traiano abre audiência pública sobre a participação da mulher

Traiano também participa do lançamento do I Protocolo Unificado de Atenção à Mulher, ação da Procuradora da Mulher na Alep, Cristina Silvestri

Deputado Ademar Traiano, presidente da Alep na abertura da audiência pública (Foto: Alep)

Nesta segunda (9) uma audiência pública sobre “Mulheres e Cidades Inclusivas”, movimentou a Assembleia Legislativa do Paraná. A proposição foi assinada pelos deputados Ademar Traiano, Mabel Canto e Goura. Assim, ao abrir a sessão, Traiano destacou uma série de iniciativas da Alep para a valorização da mulher.

Entre elas a criação da Procuradoria da Mulher, na Assembleia, entidade que permite que as mulheres possam encaminhar suas queixas e demandas diretamente para um órgão especializadas na própria sede do parlamento estadual. A procuradora é a deputada Cristina Silvestri.

De acordo com Traiano, a mulher deve aumentar  seu espaço político, elegendo representantes nas diversas formas de poder. “As mulheres ocupar seu espaço e elas terão todo o apoio e suporte para atingir esse objetivo na Assembleia Legislativa do Paraná”.

Conforme Traiano, durante a audiência quatro assuntos estão sendo trabalhados pelo grupo: a produção feminina na arquitetura e urbanismo, com histórico para destacar a contribuição das mulheres; a criação de espaços urbanos pensado por e para mulheres.

Além das trocas de experiências profissionais entre arquitetas e urbanistas de diferentes gerações; e a mulher no ambiente de trabalho e todas as suas implicações (salários, cargos de liderança, assédios moral e sexual, entre outros).

Para a deputada Mabel Canto, a audiência está sendo composta por mulheres preocupadas com outras num aspecto fundamental, mas muito pouco difundido, que é a questão urbanística. “Trazer mais segurança e adaptar melhor as cidades para elas são assuntos extremamente importantes para a nossa sociedade”.

PROTOCOLO UNIFICADO

Ainda nesta segunda na abertura da sessão plenária, ocorre o lançamento do I Protocolo Unificado de Atenção à Mulher. Trata-se de um instrumento que para melhorar o atendimento das Procuradorias Municipais. Assim como o encaminhamento de vítimas de violência.

De acordo com a Alep, essa é uma ação da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia, conduzida pela deputada Cristina Silvestri (CDN), implementada com o apoio das deputadas Cantora Mara Lima (PC), Luciana Rafagnin (PT), Mabel Canto (PSC) e Maria Victoria (PP), parlamentares que integram a bancada feminina nesta legislatura.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

VACINA ANTECIPADA

Campanha de vacinação contra pólio e multivacinação é antecipada no PR

BALANÇO SEMESTRAL

Polícia Ambiental registra aumento de prisões e resgates de animais

FEMINICÍDIOS

Paraná tem aumento nos casos de assassinatos de mulheres

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com