TRE nega pedido feito por Rossoni

Deputado queria impedir diplomação de Boca Aberta (Pros)

(Foto: Arnaldo Alves/ANPr)

O pedido feito pelo deputado federal Valdir Rossoni (PSDB) ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná para a não diplomação do eleito Boca Aberta (Pros) foi negado. Rossoni, que não se reelegeu, é o primeiro suplente.

A tentativa do tucano foi embasada na cassação do mandato de Boca Aberta quando vereador em Londrina, em outubro de 2017. A intenção formal de Rossoni era impedir a diplomação do ex-vereador, pedindo que os votos fossem mantidos dentro da coligação “Paraná Forte”.

Assim sendo, o tucano seria diplomado, já que é o primeiro suplente da coligação, mantendo o foro privilegiado. Ele é réu na Operação Quadro Negro, que investiga desvios de recursos em obras de reforma e construções de escolas no Estado.

De acordo com o desembargador Gilberto Ferreira, seguindo entendimento da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), a solicitação foi feita de forma equivocada. O corretor seria um Recurso Contra Expedição de Diploma, via judicial para fatos supervenientes ocorridos entre o registro de candidatura e a data das eleições.

Relacionadas

RESIS

Professores entram no oitavo dia de greve de fome em Curitiba

NOVO CAGED

Guarapuava tem saldo de empregos positivo pelo 5º mês consecutivo

DOE SANGUE

Dia do Doador de Sangue reforça a importância de ajudar a salvar vidas

Comentários