Turvo confirma a morte de 10 macacos por febre amarela

Os macacos não são transmissores da doença, mas servem como alerta que a febre amarela está presente. Em Guarapuava, cinco macacos também morreram

Única forma de evitar febre amarela é por meio da vacina (Foto: Arquivo/RSN)

Seis municípios que integram a 5ª Regional de Saúde, que tem sede em Guarapuava, tem mortes de macacos confirmadas por febre amarela. A afirmação é da Secretaria Estadual de Saúde, a regional já soma 26 mortes de animais.

Os dados divulgados pela Sesa são alarmantes. Somente em Turvo, 10 macacos já morreram em decorrência da doença. Desde julho de 2019 até agora, foram registrados 15 casos no município. Apenas um caso foi descartado, outro caso foi atestado como causa indeterminada e outros três ainda aguardam análise da Secretaria de Saúde.

A cidade que tem mais casos registrados é Pitanga, são 22 ocorrências. Entretanto, somente cinco foram confirmados. E ainda oito seguem em análise. Em Campina do Simão dois casos foram confirmados. Já em Guarapuava, cinco mortes de macacos ocorreram em decorrência da doença. Entretanto, o município não tem casos em investigação.

Foram confirmadas ainda duas mortes em Boa Ventura de São Roque e duas em Prudentópolis. Dos 55 casos registrados na regional, 13 ainda seguem em investigação.

ESTADO

Ainda de acordo com a Sesa, o número acumulado da doença em animais é referente desde  julho do ano passado. No Paraná, são 228 casos confirmados, o que indica a circulação viral no Estado. O boletim anterior apontou 154 confirmações. Além disso, o boletim informou que Curitiba, não tem casos confirmados.

O secretário da Saúde, Beto Preto, explica que os macacos não são transmissores do vírus da febre amarela. Eles são contaminados pela picada do mosquito, adoecem e morrem.

Como este vírus está circulando na forma silvestre, os animais são os primeiros a serem atingidos e acabam funcionando como sentinelas para os humanos. Onde encontramos macacos mortos existe o vírus. Diante desta confirmação, o principal alerta é para que a população tome a vacina que protege contra a febre amarela.

VACINA 

Por fim, a Secretaria afirmou que o Paraná não apresenta casos humanos de febre amarela no período. A vacinação da febre amarela é recomendada para a faixa etária de 9 meses até 59 anos.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ACUMULOU

Mega-sena acumula e prêmio vai a R$ 45 milhões

CORONAVÍRUS

Criança de apenas 1 ano é o segundo caso de covid-19 em Irati

CUIDADOS

Projeto da Unicentro apoia mães de bebês prematuros de Irati e Região

Comentários