Turvo: um município que cresce e se desenvolve a olhos vistos

Comércio, indústria, agropecuária, turismo e vontade política, fazem do município um lugar de gente feliz

(Foto: Stocco/RSN)

O que é uma vida boa? É ter segurança, sossego, tempo para cuidar dos filhos, saúde pertinho de casa, acesso à educação, estrada conservada, ruas pavimentadas, incentivos ao produtor rural?

Ou quem sabe ainda, levantar com o cantiga do galo, ordenhar a vaca para beber o leite fresquinho e depois percorrer  a lavoura no trote do cavalo, ou ainda, apreciar um dos mais belos por-de-sol tomando um mate amargo na varanda enquanto aprecia o município se desenvolver quietinho?

(Foto: Stocco/RSN)

Pois para os moradores do município de Turvo, a cerca de 38 quilômetros de Guarapuava, lugar que acolhe cerca de 14 mil habitantes, tudo isso e muito mais, faz do município o melhor lugar para se viver.

Alexandre Shurt (Foto: Stocco/RSN)

‘Seo’ Alexandre Shurt, de 81 anos, mora no Faxinal da Boa Vista, localidade do interior do município. Vê o município crescer, mas sem perder a cara de cidade do interior.

“Gosto de trabalhar na lavoura de milho e feijão. E é lá que criei minhas duas filhas, mas também gosto muito de vir pra sede. Aqui temos tranquilidade para viver”.

(Foto: Stocco/RSN)

O município que comemora 37 anos de emancipação política neste domingo (12), se estende por 916,5 km². De acordo com o Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE), a densidade demográfica é de 15,1 habitantes por km² no território do município.

(Imagem: Divulgação)

Vizinho dos municípios de Boa Ventura de São Roque, Guarapuava e Campina do Simão, Turvo se destaca pela diversidade cultural e étnica, com a comunidade quilombola na Campina dos Morenos, na aldeia indígena Marrecas, na casa holandesa, na miscigenação de um povo que é o retrato do Brasil, na força do trabalho, no empreendedorismo, na enxada que cava a terra, na semente que brota do chão.

E para resumir tudo isso, ninguém melhor do que o prefeito Jerônimo Gadens do Rosário para falar.

Terra de um povo trabalhador, a economia do município se sustenta por produtos agrosilvopastoris, grandes lavouras de milho e soja, madeireiras, ervateiras, agricultura familiar, comércio, pecuária com gado leiteiro e de corte, micro, pequenas e grandes empresas que atraem empreendedores de fora, motivam pessoas locais a empreenderem.

(Imagem: Divulgação)

Município com PIB (Produto Interno Bruto) per capita equivalente a US$ 2.243,84, população economicamente ativa composta por 8.511 habitantes, segundo dados do site oficial da Prefeitura, Turvo está entre os municípios com menores IDH’s (Índices de Desenvolvimento Humano) do Estado.

Entretanto, a geração de empregos e os projetos criados pela indústria de papelcartão Ibema amenizam o impacto social. A empresa gera mais de 400 empregos e outros indiretos, sendo junto com a Prefeitura a maior geradora de vagas formais de trabalho no município.

(Foto: Reprodução/Ibema)

Caminhar pela ruas e avenidas pavimentadas, uma concluídas, outra em execução, é perceber uma cidade que divide o seu charme entre o urbano e o rural. São escolas, creches, unidades de saúde, o comércio que se amplia com a chegada de novas lojas nos mais variados setores da economia.

(Foto: Arquivo Pessoal)

Ariane Custódio Rosa, 27 anos, mora em Turvo há 13 anos. Casada com o engenheiro civil e empresário André Luiz Rosa, de Palmital, a lojista que é administradora, empresária e acadêmica de medicina veterinária acreditou no potencial do município e em 2018 abriu uma loja.

“Amo trabalhar com comércio e ter a convivência diária com os moradores daqui, coleciono bons momentos com meus clientes e faço novas amizades todos os dias”, afirmou.

Gosto! Gosto muito da união dos moradores daqui. Das amizades e da nossa vida tranquila.

Vanise (Foto: Stocco/RSN)

Outra pessoa que foi atraída pelas oportunidades que o município oferece é a catarinense Vanise Filipin do Nascimento. Ela deixou a cidade de Maravilha em Santa Catarina há 25 anos e hoje é funcionária de uma cooperativa agroindustrial.

Casada e mãe de um filho, a turvense de coração também não esconde a satisfação em morar em Turvo. “Gosto de morar aqui porque é uma cidade tranquila, agradável”.

Polimate (Foto: Divulgação)

Entre hábitos e costumes de Turvo, uma empresa tem uma importância fundamental. Produzindo erva-mate cancheada para soque e chá-mate, a Polimate, está em Turvo desde 1990, atraída pela qualidade da planta nativa.

Embora possua reflorestamento no município de Catanduvas, a empresa, segundo o empresário Bolívar Assis Olidorio, utiliza cerca de 90% da produção de agricultores de nove municípios. “São 506 agricultores integrados com a empresa”.

Bolivar Assis Olidorio (Foto: Stocco/RSN)

A empresa é moderna, com equipamentos de última geração com capacidade industrial para produzir entre 100 toneladas a 120 toneladas por dia, tudo dentro dos padrões técnicos requeridos pela Anvisa e Segurança do Trabalho.

Entretanto, a produção oscila de acordo com a demanda de mercado. “Tem épocas que operamos com 30% da capacidade, em outras chegamos a 70%. Tudo depende da produção da safra e da necessidade do mercado”.

Produzindo apenas no atacado e já de olho no mercado internacional, a Polimate, há 40 anos fornece para a Leão Alimentos e Bebidas, hoje de propriedade do grupo Coca-Cola.

(Foto: Divulgação)

De um lado da cidade, entre avenidas e estradas, o Distrito Industrial é uma mostra viva do potencial econômico do município. São empresas que produzem, empregam, exportam e que também estão em pontos diferentes do município.

 

(Imagem: Divulgação)

Uma delas é a PalleTTimber, serraria com capacidade instalada para a produção de 2500 metros cúbicos de madeira serrada de Pinus por mês.

Os secadores de madeira com capacidade mensal de 2200 m³. A serraria emprega 92 pessoas e maioria da produção tem destino certo: a Ibema.

(Foto: Stocco/RSN)

A madeira serrada de Pinus, seca em estufas ou naturalmente, com certificação de tratamento HT (Heat Treatment), qualidade na calibragem da espessura; qualidade de secagem artificial, com umidade final conforme a desejada pelo cliente.

(Foto: Stocco/RSN)

Conhecida também como a “terra dos pinheirais” pela preservação de florestas de araucárias e do meio ambiente como um todo, projetos especiais como o ‘Preserva Turvo’ coloca à disposição de alunos e da comunidade em geral ações de conscientização, principalmente, sobre a coleta seletiva de lixo.

Turvo é considerado a capital dos pinheirais (Foto: Site/Ibema)

Cercada por matas nativas preservadas, cachoeiras que encantam e que convidam a um banho em meio à  natureza – daqueles de lavar a alma – Turvo encanta.

(Foto: Divulgação)

O município possui uma das maiores áreas preservadas do país, considerando a reserva indígena (16.140 ha), as duas unidades de conservação (cerca de 700 ha) e mais as reservas particulares.

Típica casa indígena (Foto: Gralha Azul Turismo de Aventura)

Inácio Marcanti Krüger, de 23 anos de idade, é casado, pai de uma menina com 1 ano e três meses. Ele “ganha a vida” tratando cavalos e mulas na Estância Ranchão.

Inacio (Foto: Stocco/RSN)

Mas mora na Comunidade dos Pachecos. “Gosto de morar no Turvo, pois aqui tenho um trabalho de onde tiro o sustento da minha família e vivo feliz”.

Outro projeto de destaque é o Turvo Rural que reúne a administração municipal e os moradores das comunidades. A intenção é que os moradores definam as prioridades com base na realidade local.

Passeio de carroça (Foto: Gralha Azul Turismo de Aventura)

Em meio a tudo isso, surgem as opções de passeios que não são poucas. A empresa Gralha Azul, turismo ecológico e sustentável, abre os braços para quem gosta de aventura.

O bacana é que o projeto é em parceria com mais de 30 famílias rurais. No programa oferecido ao turista estão visitações culturais nas comunidades indígena e quilombola, além de passeios a cavalo e de carroça.

Museu (Foto: Gralha Azul Turismo de Aventura)

Quando bate a fome é hora de parar para experimentar a gastronomia típica preparada pelas famílias do interior, com seus pratos caseiros que só de olhar dá água na boca.

Para quem gosta de caminhadas, diversas trilhas oferecem níveis de dificuldade e diversão para todos os gostos. E no fim do dia, como diz a Gralha Azul, seja num ambiente rústico ou moderno, o seu descanso é garantido em ambientes confortáveis e aconchegantes como só o Turvo sabe ser.

(Imagem: Divulgação)

Quem é acostumado a viver no interior não esquece o lugar, mesmo que vá para a cidade. Gesiel José de Ramos Ghiotto, de 26 anos, trabalha numa empresa de embalagens e ainda acha tempo para cuidar  da propriedade dos pais.

“Adoro a tranquilidade do Turvo. É um lugar bom pra se viver, pois respiramos o ar puro e temos qualidade de vida”.

Gesiel (Foto: Stocco/RSN)

Porém, adolescentes e jovens, reclamam da falta de espaços para essa faixa de idade. Matheus, de 16 anos, quando não está na escola, disse que curte passear pela Praça 31 de Outubro.

“A gente não tem outro lugar para ir, então vem pra cá”.  Guilherme, de 15 anos, concorda com o amigo. “Só tem a pracinha pra gente vir”.

Matheus e Guilherme (Foto: Stocco/RSN)

A praça é o ponto de encontro de jovens e de pessoas de todas as idades. Localizada no Centro da cidade é um dos pontos turístico de Turvo.

(Imagem: Divulgação)

Mas a maior conquista nos últimos anos, está sendo, sem dúvidas, a rede de esgoto sanitário. A obra que fica debaixo terra é sinônimo de saúde para a população. Custou R$ 3,5 milhões nesta primeira etapa, beneficiará 150 famílias.

Obras da rede de esgoto (Foto: Ascom/Prefeitura)

A cidade tem alma já que são pessoas que a formam. Portanto, não pode parar. Nos locais ociosos as obras são executadas para dar vida a escolas, postos de saúde, estabelecimentos comerciais, restaurantes, lanchonetes, ruas pavimentadas, estradas boas, moradia.

É a melhoria da qualidade de vida que surge pelo emprego, pela saúde, pela educação, pelas obras de infraestrutura que abrem caminho para o desenvolvimento.

OBRAS EM ANDAMENTO

Unidade de Saúde (Foto: Stocco/RSN)

  • Reforma Escola Infância Feliz, em Passa Quatro, com recurso de R$ 250.000,00 da Fundepar e contrapartida do município.
  • Reforma da Escola Joana Lechiw Thome, em Saudade de Santa Anita, recurso de R$ 250.000,00 (Fundepar e Município)
  •  Reforma do Terminal Rodoviário (parte interna) com recurso do Paraná Cidade, e contrapartida do município. A obra totaliza R$ 190.796,21.
  • Reforma da UBS Iracy de Campos (UBS Sede), recurso Secretaria de Saúde do Estado, totalizando R$ 147.662,60.
  • Instalação de Parque Esportivo, recurso da Secretaria de Estado do Esporte e Turismo, no Bairro Jardim Alegre, próximo a PR-466, na sede do Município de Turvo.
  • Pavimentação Asfáltica na Avenida 12 de Maio, ruas Araucária e Paraná, totalizando R$ 441.572,58, sendo parte de recurso do Ministério da Cidades e também recursos municipais.
  • Reforma na Quadra Poliesportiva no Jardim Filadélfia, sendo deliberado o valor de R$ 10.000,00 do FIA municipal pelo CMDCA.
  • Ainda, foram feitos testes de micropavimentação e TST na Rodovia João Maria de Jesus, e micropavimentação na Avenida XV de Novembro, e rua Vereador Roberto Rickli Sobrinho.

(Imagem: Divulgação)

 

Relacionadas

FIGURAS DO DESENVOLVIMENTO

Uma relação de confiança mútua é a garantia do sucesso

FIGURAS DO DESENVOLVIMENTO

Avatim oferece para Guarapuava um universo de cores, texturas e aromas

FIGURAS DO DESENVOLVIMENTO

Tevah Moda Masculina é premiada com Selo Ouro, sendo referência no comércio estadual

Comentários