A inspiração toma conta do BB

Depoimentos buscam motivar as pessoas em todo o Brasil

Layltson Ronik (RSN)

“O que me inspira? É a minha realização pessoal, o meu desejo de continuar subindo os degraus. Como saio daqui hoje? Com outro olhar para resolver os problemas dentro e fora da agência; um outro olhar para saber como vou me relacionar com as pessoas”. O posicionamento de Layltson Ronik, gerente de relacionamento da agência do Banco do Brasil em Nova Cantu, traduz o ensinamento assimilado durante a retransmissão do Inspira BB, movimento que busca compartilhar conhecimentos e experiências, inspirar reflexões, ideias e ações sob uma perspectiva inovadora de pensar o ser humano, a sociedade, a família, o trabalho e as relações entre funcionários, clientes e empresa.

Assim como o Laylson, mais de 200 pessoas de 11 municípios, se reuniram no auditório da Faculdade Guairacá, em Guarapuava, no sábado (03) e se permitiram serem inspirados. Colegas de profissão e personalidades ocuparam a tela em Belo Horizonte, sede transmissão, para divulgar suas histórias e despertar lideranças para um novo tempo, como pedia a pauta do encontro. A tarde e parte da noite foi de partilha de experiências e de motivação.

Nelson Krug (RSN)

Liderança! Essa é a inspiração do diretor da Agência em Guarapuava, Nelson Krug. “É um tema que está no nosso dia a dia e como estamos à frente de equipes precisamos estar atentos para cada dia fazer melhor”.

As histórias contadas, as dificuldades enfrentadas, as conquistas que somam e que se transformam em inspiração prenderam a atenção do público e deram resultado. “O que me inspira é o ser humano, porque somos pessoas em construção, sujeitas a erros, propensões, mas que ao mesmo tempo se ajudam, convivem, numa única busca: ser feliz”. Foi assim que o superintendente da Regional Ponta Grossa, Eduardo Camargo Hoog, resumiu a lição que recebeu. Para ele, o evento busca justamente isso. “Incentivar as pessoas a buscar a ser o seu melhor. Temos tantas coisas boas para fazer o bem e a palavra inspira traz essa essência”.

Eduardo Hoog (RSN)

A voz de Flavio Venturini, os depoimentos do maestro João Carlos Martins, que não escondeu a expressão de dor ao tocar por dois minutos a peã Reviére de Roberto Schuman, a participação de Marília Gabriela; as histórias compartilhadas por funcionários do BB foram realmente inspiradores. Coisas simples que fazem parte do cotidiano, mas que servem como estímulo para quem desejo de ser líder, de vencer.

Mas como foi liderar a organização de um evento como esse, que incluiu a escolha do local, buffet, som, coquetel, música ao vivo e uma logística que exige tempo? “Foram duas semanas de organização, entre o trabalho e o Carnaval pelo meio. Mas tudo deu certo”, disse Tathiani Carvalho, coordenadora do evento ao lado de mais outras sete pessoas.

Banda Municipal (RSN)

Se essa etapa do Inspira BB terminou com música, a Banda Jovem de Guarapuava Maestro Leonel Rossetin foi quem deu as boas vindas ao público e mereceu a contribuição espontânea  numa ação solidária orquestrada pelo evento.

Mantida pela prefeitura, a banda utiliza os recursos de doações para a compra e manutenção de instrumentos. “ Sempre recebemos doações importantes como esta que são feitas para a associação da banda, que é formada por pais dos integrantes e músicos mais antigos, que destinam esse dinheiro muitas vezes para compras de materiais como palhetas, apostilas, entre outros”, disse o maestro Rodrigo Santos.

O público (RSN)

Comentários