Casamento uniu três culturas numa única solenidade

História de amor entre Deyse e Gastón começou no Japão e teve casamento permeado das tradições japonesa, argentina e brasileira

Deyse e Gastón (Foto: Caio Mayer)

Realmente o amor desconhece fronteiras e não pede passaporte. É o que comprova o ‘love story’ da administradora  Deyse Lury Yamaguti e do engenheiro industrial Gastón Nicolas Arakaki. Ela guarapuavana. Ele argentino.

(Imagem: Arquivo pessoal)

De acordo com a noiva, após encontro na terra do Sol Nascente, os dois viveram uma intensa história de amor selado no altar. Porém, a vida amorosa de ambos, desde o primeiro momento, é marcado por fatos inusitados. Um deles foi o pedido de casamento feito quando Deyse estava pronta para saltar de paraquedas. É aqui, em Guarapuava, que ela morava com a sua família. Porém, Gastón mora em Buenos Aires, na Argentina.

Entretanto, essa história começou a ser escrita em 2017. Deyse participava de um programa de estudos do governo japonês. “E foi lá do outro lado do mundo que conheci o Gastón. Eu não falava nada de espanhol e ele falava um pouco de português”. Assim, a comunicação era em inglês.

Tóquio (Foto: Pixabay)

De acordo com Deyse foram 37 dias intensos em solo japonês. “Após uma semana de regresso o Gastón já estava em Guarapuava. Veio conhecer a minha família e amigos.  Foi bastante intenso!”

E assim foi durante um ano, a saudade encurtou a distância. “Foi um ano ele vindo para Guarapuava e eu indo para Buenos Aires”.

CASAMENTO ACEITO NAS ALTURAS

(Imagem: Arquivo pessoal)

Porém, as idas e vindas não foram mais suficientes. Um dia, veio a grande surpresa. “Eu estava saltando em uma área de paraquedismo.No meu último salto, quando estava na porta do avião pronta para saltar, abriram um cartaz escrito: ‘Pronta para a grande surpresa? Quase morri do coração”, confessa.

Quando pousei lá estava ele com balões que formavam a frase ‘Casa Comigo?’. Lá estava a família, amigos. Foi tudo tão incrível e inesquecível.

Assim, o amor de Deyse e Gastón foi mesmo marcado pela distância. Assim, até mesmo os preparativos do casamento foram feitos por watts App e e-mails. “Como estamos morando na Argentina, muito da organização foi à distância, via whatsapp e e-mails. Alguns dos nossos fornecedores só conhecemos pessoalmente na semana do casamento”.

MESCLA DE TRÊS CULTURAS

De acordo com Deyse, o ano de 2019 foi de muita ansiedade e expectativas. Afinal organizar um casamento que unisse as culturas brasileira, argentina e japonesa, foi um grande desafio. Porém, segundo a noiva, no fim, deu tudo certo.

(imagem: Caio Mayerl)

“Dançamos o tango ao invés da valsa e no lugar do ‘bem casado’, a lembrancinha, foi o alfajor argentino. A nossa tradicional coxinha e pastelzinho foram servidos no buffet da madrugada. Da cultura japonesa tivemos o buffet e os ‘Tsurus’ que foram o destaque da decoração”.

TSURU, A AVE SAGRADA

Tsuru, a ave sagrada no Japão (Imagem: Arquivo pessoal)

Conforme a cultura japonesa, o ‘Tsuru’ é considerado uma ave sagrada no Japão.

É o primeiro origami que aprendemos a fazer quando crianças. Ele representa felicidade, prosperidade e boa sorte passando uma mensagem de esperança e paz.

Segundo a lenda o ‘Tsuru’ vive mil anos. Por isso, existe a tradição japonesa de que se você dobrar mil desses pássaros com o pensamento voltado para um desejo, este poderá se realizar.

(Imagem: Arquivo pessoal)

“Para o nosso casamento foram dobrados mais de dois mil ‘tsurus’. O papel foi cortado, dobrado e costurado à mão, um a um, linha por linha. Um trabalho feito com muito amor e carinho, resultado da união de esforços das nossas famílias e amigos. Só temos a agradecer”.

O PRIMEIRO CASAMENTO DO ANO

Outro fato marcante na união entre Deyse e Gastón é que o casamento foi o primeiro de 2020 em Guarapuava. Eles se casaram na catedral Nossa Senhora de Belém, em Guarapuava, no sábado,  4 de janeiro.

Padre Jean Patrick, Gastón e Deyse (Foto: Caio Mayer)

Todavia, outro fato que chamou a atenção é que amigos e parentes vieram de seis países. Mais uma vez a distância se tornou pequena para essa prova de amizade.

Amigos e familiares de Deyse e Gastón (Foto: Arquivo pessoal)

“Estamos eternamente agradecidos pela presença de todos os nossos amigos e família, por estarem ao nosso lado em um momento tão único e especial em nossas vidas. Uns deram uma pausa nas férias para estar conosco. Outros vieram de tão longe para nos prestigiar. Ficamos extremante honrados pela presença de todos”.

Na nossa festa tinha pessoas da Argentina, Peru, México, Venezuela, Equador, Paraguai e, é claro, do Brasil. 

(Imagem: Arquivo pessoal)

Após o casamento, Gastón foi a São Paulo. Deyse embarcou para encontra-lo na quinta (9). De lá o casal o voou para o Hawaí em ‘lua de mel’. No retorno o destino será Buenos Aires onde o casal reside. “Ah! Eu já domino bem o espanhol”, disse Deyse.

SERVIÇO

Quer que a sua festa seja registrada pelo Portal RSN (Rede+)? Entre me contato pelo telefone (42-3626 4157) e fale com nossa editoria.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Comentários