Nesta segunda, reitor mostra na Câmara números da Unicentro

Da Redação

Guarapuava – “Desmedidamente exageradas”. Esta é a definição feita pelo reitor da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), Aldo Bona, em relação às declarações do ex-prefeito Vitor Hugo Burko, na Câmara de Vereadores, feitas no último dia 08 de maio.

Burko, que é ex-professor da Unicentro, teceu duras críticas à instituição ao dizer que a Unicentro se fechou e deixou de prestar serviços à comunidade. Ele teve como exemplo a solicitação feita a uma professora do curso de Engenharia de Alimentos e que não foi atendida. De acordo com Aldo Bona, o curso não possui laboratórios com estrutura adequada para a prestação de serviços. “O ex-prefeito queria uma análise para a sua empresa. A regularização do curso é muito clara ao determinar que o laboratório não pode ter prestação de serviços. É um espaço para os alunos e isso foi motivador da polêmica”. Segundo o reitor, a professora procurada é recém-chegada à Unicentro e o Burko não utilizou as vias corretas. “Deveria ter procurado a Universidade e não a professora”.

Para esclarecer esse pontos à sociedade, o reitor conseguiu espaço na tribuna e estará na Câmara na sessão desta segunda (29). A ida, porém, enfrentou outra polêmica: o presidente João do Napoleão resistiu em ceder o espaço ao reitor e criticou o ofício encaminhado pela assessoria de gabinete que não o tratou como “vossa excelência”. Professores da Universidade utilizaram as redes sociais em defesa da Instituição e publicaram cópia do ofício onde o tratamento dispensado estava correto. Na noite desta segunda, Bona levará números. O destaque fica por conta do Departamento de Órtese e Prótese, localizado no campus Cedeteg. “Não quero polemizar. Apenas mostrar que a Universidade presta serviços à comunidade”. Segundo o retiro, somente em 2016 foram realizados mais de seis mil atendimentos que oportunizaram a mobilidade à milhares de pessoas. “Atendemos toda a demanda da 5ª Regional de Saúde e pela excelência dos serviços, a pedido da Secretaria Estadual de Saúde estamos atendendo Paranaguá, a 2ª e a 4ª Regional de Saúde”.

Bona, porém reconhece que a Unicentro deveria estar mais inserida na comunidade. “Essa é uma preocupação constante e o ex-prefeito não precisa fazer esse reforço porque esse reconhecimento já temos”.

MAIS VÍDEOS

Comentários