Vídeo de Carli Filho provoca reação negativa de Yared

Da Redação

Guarapuava – Dois vídeos estão chamando a atenção da sociedade paranaense neste sábado. O primeiro deles, divulgado na noite de ontem, sexta feira (06), pelo colunista da Gazeta do Povo, Reinaldo Bessa, mostra depoimento do ex-deputado federal Fernando Carli Filho. Em 3min7, o guarapuavano quebra um silêncio de sete anos e pela primeira vez fala sobre o acidente que matou os jovens Gilmar Rafael Yared e Carlos Murilo Oliveira, no bairro Mossunguê, em Curitiba, em 7 de maio de 2009. O ex-deputado pede perdão às famílias das vítimas e assume o que chama de erro. “Errei, sim. Bebi e dirigi. Agora estou pronto para encontrar essas famílias e poder pedir perdão”, depõe Carli Filho que é réu de júri popular.

A manifestação de Carli Filho acontece após inúmeras tentativas da defesa, patrocinada pelo escritório do jurista Renê Dotti, de escapar do julgamento por júri popular. A seção chegou a ser marcada para os dias 21 e 22 de janeiro desta ano, mas o ministro do STF, Ricardo Lewandowski, suspendeu o júri para evitar a nulidade do processo.

A decisão foi proferida atendendo a pedido da defesa de Carli Filho. A alegação é de que resta pendente no Superior Tribunal de Justiça (STJ), um recurso contra a sentença de pronúncia do júri popular do ex-deputado que ainda não foi apreciado por conta de um pedido de vistas.

"DESUMANO"

A mãe de Gilmar Rafael Yared, a deputada federal Christiane Yared, reagiu às declarações de Carli Filho. Em vídeo postado no seu perfil no Facebook, na manhã deste sábado (07), a deputada critica a data escolhida pelo réu para divulgar o seu pedido de perdão. Hoje (07), há sete anos, acontecia o  acidente fatal. Para a mãe, Carli Filho foi “desumano” ao escolher este dia para o seu primeiro pronunciamento em video sobre o acidente. Entre outras declarações fortes, Yared diz que o ex-deputado “chegou tarde para o enterro” do seu filho.

NÃO FOI A PRIMEIRA VEZ

Esta não foi a primeira vez que uma inciativa de Carli Filho em relação ao acidente ganha repercussão negativa. A primeira foi a exposição de outdoors, logo após a tragédia, em que pedia orações à população guarapuavana, para a sua recuperação. a mídia foi espalhada em pontos estratégicos de Guarapuava e provocou comentários negativos na mídia paranaense.

MAIS VÍDEOS

Comentários