A partir de agora, Plano Safra terá mais recursos e menos juros

O dinheiro do financiamento pode ser acessado até 30 de junho de 2021. O volume de recursos disponíveis é de R$ 236,3 bilhões

O dinheiro do financiamento pode ser acessado até 30 de junho de 2021 (Foto: Reprodução/Agência Brasil)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou a entrada em vigor do novo Plano Safra. O dinheiro do financiamento pode ser acessado até 30 de junho de 2021. O volume de recursos disponíveis é de R$ 236,3 bilhões, R$ 13,5 bilhões (6%) acima do financiamento entre 2019 e 2020.

Dessa maneira, com o volume total de recursos, o governo prevê que o Plano Safra financiará até R$ 179,38 bilhões para custeio na lavoura, comercialização e industrialização e R$ 56,92 bilhões para investimentos. De acordo com o ministério, o volume do financiamento vai contribuir após a pandemia do novo coronavírus.

BANCO DO BRASIL

O Banco do Brasil vai destinar R$ 103 bilhões para a agricultura, 11% além do ofertado no período passado. Segundo o BB, todas as linhas de financiamento, de custeio ou de investimentos, tiveram redução das taxas de juros.

Sendo assim, o custo do crédito para produtores rurais inscritos no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) vai variar de 2,75% a 4% ao ano para custeio e comercialização. Houve redução dos juros também para produtores rurais assistidos pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), de 6% para 5% ao ano. Para grandes produtores, a redução da taxa de juros no Banco do Brasil foi maior, em dois pontos percentuais: de 8% ao ano será de 6% ao ano.

Além disso, para as operações de custeio, o BB vai ofertar R$ 61 bilhões e para investimentos, R$ 17,5 bilhões.

ECONOMIA

O financiamento da safra nacional é estratégico para a economia. Este ano, apesar da pandemia da covid-19, o PIB do setor deve crescer 2,5% em relação a 2019. A avaliação do ministério é feita a partir da expectativa de bom desempenho e comercialização de lavouras como soja, milho, cana-de-açúcar e café.

Em apresentação para o financiamento do Plano Safra, o Banco do Brasil destacou o ganho de produtividade do agronegócio em 30 anos. Do início da década de 1990 até a safra 2019-2020, a produção financiada pelo plano cresceu 333% e a área plantada aumentou em 73%.

*(Com informações da Agência Brasil)

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CAMPANHA

Campanha das eleições municipais começa neste domingo (27)

FOTOGRAFIA

Estudantes têm até 1º de outubro para inserir foto no cadastro do Enem

VOLTA AO TRABALHO

Após reuniões sindicais, greve dos Correios acaba oficialmente

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com