Agrária já está plantando culturas de inverno

Guarapuava – Os cooperados da Agrária já começaram o plantio de culturas de inverno. Em propriedades situadas nas regiões centro-sul e centro-oeste do Paraná, a implantação das lavouras de cevada deverá se intensificar nos próximos dias, se encerrando por volta de 30 de junho. O pico das colheitas acontecerá em outubro. O coordenador da Assistência Técnica da Cooperativa, agrônomo Arival Cramer, lembrou ser importante observar o período recomendado: “É interessante estar preparado, não deixar para consertar máquinas na última hora, porque imprevistos sempre ocorrem. Não se deve plantar no limite (do período)”.
Para esta safra, prosseguiu o coordenador, a expectativa é a de que as condições permitam a repetição do bom desempenho das lavouras do ano passado. O cereal registrou em 2008 produtividade recorde na Cooperativa, com 4,6 mil quilos por hectare, contra 3 mil quilos por hectare em 2007. Como fatores favoráveis, ele assinala que os cooperados adotam as recomendações técnicas dos agrônomos e pesquisadores da Cooperativa, optando por materiais de cevada considerados produtivos, mas sublinhou que ainda é muito cedo para se antever se será possível chegar à mesma marca do inverno passado, já que a agricultura depende de uma série de variáveis. “O nível tecnológico e as informações da FAPA (Fundação Agrária de Pesquisa Agropecuária) são ferramentas que podem ajudar a se alcançar ótimas produtividades, mas o clima também tem de ajudar”, ponderou.
Arival Cramer completou que, na cevada, embora existam menos opções de variedades comerciais do que no trigo, as cultivares desenvolvidas nos últimos anos conjugam desempenho e qualidade. Base para uma boa produtividade o coordenador vê na escolha dos materiais: neste inverno, ao lado da BRS 195, uma das variedades mais cultivadas entre os cooperados por suas características agronômicas, as cevadas BRS Elis e BRS Cauê, lançadas ano passado por uma parceria entre Embrapa, Agrária e AmBev, já deverão figurar também entre as opções no campo.
A atenção aos critérios técnicos para uma lavoura produtiva, assinalou o coordenador, permanece como um ponto a ser considerado desde o início: “Algumas características da cevada devem ser levadas em consideração, como o melhoramento genético e a necessidade do uso de fungicidas, herbicidas e inseticidas – as cultivares evoluíram, mas as doenças também”.
Critérios técnicos que os cooperados, como os irmãos Siegfried, Estefano e Sigbert Himmelsbach, conhecem bem: na tarde do último dia 19/6, ao iniciar o plantio de cerca de 254 hectares de cevada num dos campos da Fazenda Dois Pinheiros, nas proximidades do entreposto da Agrária no Pinhão, Siegfried explicou que está adotando o escalonamento de cultivo – metade da área só será plantada quatro dias após o término da semeadura da primeira metade. O procedimento visa proteger a plantação dos efeitos de eventuais geadas e evita que as plantas amadureçam ao mesmo tempo, o que obrigaria o produtor a colher toda a área de uma única vez. “Com problema de geada, ou até de uma seca, você pode perder numa (situação) e ganhar na outra, mas é um risco que a gente tem de correr para não perder toda a lavoura”, resumiu. Para o primeiro dia de plantio, que “começou tarde, por volta das 10h”, Siegfried previu fazer uma área de 30 hectares, chegando depois a aproximadamente 45 hectares por dia.
Ao lembrar de sua produtividade do ano passado, numa média de 4,8 mil quilos por hectare, ele disse esperar que a safra de cevada de 2009 se mostre tão boa quanto a de 2008. “A gente espera sempre que o ano seja bem produtivo de novo”, concluiu.
No inverno do ano passado, a cevada, entre os associados da Agrária, alcançou 22,8 mil hectares, registrando produção total de 106,9 mil t. A cooperativa destina a produção dos cooperados para sua maltaria, a Agromalte. Com instalações de ampliação em funcionamento desde abril deste ano, a indústria elevou sua capacidade anual de produção de 140 mil t/ano para 220 mil t/ano. A Agrária comercializa o malte junto a cervejarias em diversas regiões do país.

Site da Agrária

Relacionadas

NUTRIÇÃO HUMANA

ONU estabelece 2021 como ano internacional das frutas e vegetais

COLHEITA FARTA

Produtor de cevada comemora colheita, qualidade e preço

CHAMADA PÚBLICA

Aberta chamada pública para agricultura familiar no Paraná

Comentários