Artagão Jr pede documentos ao Ibope durante reunião da CPI

O deputado Artagão Júnior, que integra a CPI do Ibope na Assembleia Legislativa do Paraná,  solicitou que sejam encaminhadas cópias dos contratos, metodologia de pesquisa e dados dos entrevistadores contratados durante a campanha eleitoral no Estado.  O pedido foi feito formalmente nesta terça-feira (11), durante a  segunda reunião ordinária  que ouviu a diretora executiva do instituto, Márcia Cavallari Nunes, e o diretor de Negócios de Opinião Pública, Política e Comunicação, Hélio Gastaldi.

Os dois representantes do Ibope foram convocados a prestar depoimento na CPI em razão de pesquisas realizadas nas últimas eleições municipais no Paraná que não corresponderam às margens de erro e foram o oposto dos resultados das urnas.

O deputado Artagão Júnior relembrou a diretora  sobre os erros nos números divulgados nos pleitos de Curitiba, Ponta Grossa, Maringá, Londrina e Foz do Iguaçu. Nesse município horas antes da votação, a pesquisa do Ibope apontava que o candidato eleito, Reni Pereira (presidente da CPI), estava sete pontos atrás de seu adversário; resultado que não se confirmou nas urnas.

A diretora do Ibope reconheceu os erros ocorridos no Paraná, e  disse que o instituto também está averiguando o que pode ter acontecido, mas ponderou. “A pesquisa faz um diagnóstico daquele momento. Tem pessoas que se declaram indecisas que tendem a votar no segundo ou no terceiro colocado na pesquisa”, justificou.

De acordo com Marcia, muitos fatores podem interferir no resultado. “A pesquisa não é uma informação absoluta, não é uma informação infalível. Temos uma amostragem, não ouvimos a todos os eleitores. Até o momento que o eleitor entra na cabine de votação, ele pode mudar de opinião”, reforçou.

O deputado Artagão Júnior argumentou dizendo que em casos específicos, como o de São Paulo, onde denúncias derrubaram as intenções de voto no candidato Celso Russomanno, que liderava as pesquisas, são fáceis de compreender. “No Paraná não tivemos casos como o do Russomanno. Quando existe um fato determinado, é fácil compreender a queda de um candidato. É preciso ser investigado o que ocorreu no Paraná para evitar que equívocos desta natureza voltem a acontecer no futuro”, ressaltou.

O diretor de Negócios de Opinião Pública, Política e Comunicação do Ibope, Hélio Gastaldi, afirmou que os contratos do instituto são feitos diretamente com o cliente, embora o trabalho de pesquisa seja terceirizado. No Paraná, a empresa que realizou as cerca de 30 pesquisas do Ibope foi a Fênix, que, de acordo com Gastaldi, é parceira do instituto desde 2008. Ainda de acordo com ele, pesquisas complementares são feitas por telefone para atestar os números colhidos nas pesquisas de rua.

Os deputados Teruo Kato (PMDB), Dr. Batista (PMN), Cantora Mara Lima (PSDB) e Rose Litro (PSDB) também participaram da reunião.

Com assessoria

Relacionadas

ELEIÇÕES

Em Turvo eleição fica polarizada entre Viana e Jerônimo

ELEIÇÕES

DEM define Osnei Stadler como candidato a prefeito de Prudentópolis

SOB SUSPEITA

Candidato a prefeito em Candói é o centro de investigação do MP

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com