“Iniciativas do Estado são incipientes”, diz secretário de Saúde de Pinhão

Segundo o secretário de Pinhão, o Estado comprou 200 respiradores para dividir entre 399 os municípios. Guarapuava tem 26 para universo de 480 mil pessoas

Secretário de Saúde, Ivonei de Oliveira Lima (Foto: Ascom/Prefeitura)

A adesão maciça do comércio, que fechou as portas, e da população ao ‘toque de recolher’, foram ressaltadas pelo secretário municipal de Saúde de Pinhão, Ivonei de Oliveira Lima. Essas são as medidas adotadas pela administração municipal no combate à propagação do coronavírus.

Assim, junto a esse reconhecimento o secretário enfatiza o resultado positivo das medidas pelo fato de três dos quatro casos suspeitos de coronavírus terem sido descartados. “Agora estamos com apenas um caso suspeito e estamos trabalhando para que nenhum outro seja registrado”.

Assim, como muitos pais de família que trabalham em Santa Catarina estão retornando para casa as famílias estão orientadas para que auxiliam na prevenção, mantendo-os em isolamento. De acordo com Ivonei, o mesmo está sendo feito com empresas que têm funcionários de outros municípios e estados.

“Estamos fiscalizando alojamentos, refeitórios, meios de transporte. Como a prestação de serviço é um campo e como está sendo cumprida a determinação da Saúde, não tem problema”.

PASSIVIDADE DO ESTADO

Entretanto, se o município cumpre a sua parte, Ivonei critica a passividade do Estado. Ele cita como exemplo a compra feita pela Secretaria de Estado da Saúde de apenas 200 respiradores. “Este número vai ser dividido entre 399 municípios. Curitiba deve ficar com 70% e o que vai sobrar?

Guarapuava tem apenas 26 leitos com respiradores, dos quais sete infantis e 19 adultos. Isso para atender um universo de 480 mil habitantes.

De acordo com Ivonei, se continuar assim, vai chegar ao ponto de ter que escolher paciente para ser entubado. Entretanto, ele reconhece que o Estado também depende da União. “Muitas coisas são muito lentas. Porém, a própria referência e as iniciativas do Estado são incipientes”.

OUTRAS DOENÇAS

“Estamos numa situação em que se ‘correr o bicho pega e se ficar o bicho come’, mas estamos trabalhando para dar conta de tudo”. A afirmação feita pelo secretário de Saúde, Ivonei de Oliveira Lima, refere-se a outras ameaças que rondam a população.

“Temos o sarampo e só a vacina previne. Temos a febre amarela. O nosso município já teve quatro primatas mortos, mas foi possível coletar material de apenas um. Temos ainda a dengue que no nosso município a situação é crítica”.

Conforme o secretário, além de larvas que proliferam em todos os cantos da cidade, já há mosquitos em grande quantidade. “Se alguém chegar aqui, estiver doente e for picado, vai haver disseminação”.

GRIPE

Segundo ele, a gripe também está chegando com o frio. “Por isso, é preciso vacinar, nesta etapa, os idosos. Estamos com tendas no Centro Municipal. Os idosos estão sendo vacinados também dentro dos carros. Já vacinamos e hoje começamos a imunizar mais 800”.

De acordo com o secretário, o pessoal do interior – que representa 48% dos habitantes de Pinhão -, será vacinado a partir da semana que vem nas suas comunidades. “A nossa meta é atingir a totalidade, ou seja, 3.500 pessoas nesta primeira fase”.

Conforme Ivonei, o momento não é de pânico, mas de conscientização e colaboração.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

VIOLÊNCIA

Defesa de adolescente que matou Louise diz que foi legítima defesa

SOLIDARIEDADE

Recuperados da covid-19 poderão ajudar pacientes em Irati

MUITOS FURTOS

Nas últimas 24h, PM registra quatro furtos em Guarapuava e Região

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com