Brigadeiro: “me sinto guarapuavano”

por Cleyton Lutz

Guarapuava – Flávio Tadeu Quintino de Araújo, o Brigadeiro, já se sente um cidadão guarapuavano, nas palavras dele mesmo. Nascido em São Paulo, o experiente goleiro de 32 anos, acumula em seu currículo passagens por equipes como Atlético Mineiro, Banespa (SP), Cascavel e Marechal Rondon, tendo conquistando títulos como Liga Futsal, Taça Brasil, paraense e paulista.

Em 2010, Brigadeiro disputará o terceiro paranaense por Guarapuava. Em sua passagem pela cidade, Brigadeiro experimentou sensações distintas: fez parte da pífia campanha de 2008 quando o time sequer chegou à segunda fase e participou também da bom desempenho do ano passado, quando por pouco a equipe não foi as semifinais da Série Ouro.

Durante a semana, o atleta esteve na redação da TRIBUNA/REDE SUL acompanhado do supervisor do Clube Atlético Deportivo (CAD), José Valter Liberato. Nessa entrevista, o maior ídolo da torcida guarapuavana falou sobre a identificação com a torcida e a cidade, a formação do elenco do CAD para 2010 e as dificuldades esperadas para o estadual desse ano.

A relação com a torcida

O experiente goleiro criou uma identificação muito forte com a torcida e com a cidade. “Hoje me sinto guarapuavano”, afirma o jogador. “Em breve também terei um filho guarapuavano”, comenta o jogador, referindo à gravidez da sua esposa. Brigadeiro destaca que é muito bem tratado nos lugares aonde vai.

“O calor das pessoas aqui é muito grande, recebemos muito carinho. E a recíproca é verdadeira”, diz. Ele também analisa o desempenho da equipe em casa em 2009 – jogando no Joaquim Prestes, o time conseguiu 10 vitórias, dois empates e apenas uma derrota. “O sucesso ocorreu por causa da identificação da torcida com a equipe, por isso tivemos a maior média de público da competição. Esperamos contra com esse mesmo incentivo este ano”, ressalta.

O time para 2010

“Na minha opinião, teremos uma equipe diferente da do ano passado. Continuaremos primando pela marcação, mas esses jogadores que chegaram tem características mais ofensivas. Creio também que será uma equipe mais veloz”, analisa. Brigadeiro destaca ainda que já atuou ao lado de três dos novos contratados: os alas Carrapicho, Biro e o pivô Edson, além de ter jogado contra os demais atletas que chegam.

O goleiro acredita que a equipe tem potencial para ficar entre as quatro primeiras da competição, ao lado de times como Umuarama, Cascavel e Marechal Candido Rondon. “Temos possibilidade de chegar às semifinais. Mas ainda é cedo para pensar em título, pois isso depende de circunstâncias que se desenvolverão durante a competição”, encerrou.

O estadual desse ano

O jogador opina que se a apresentação dos atletas for mesmo marcada para o dia 1º de fevereiro – próxima ao início dos trabalhos nas equipes que jogam a Liga Futsal – o time levará boa vantagem sobre os concorrentes. “Esse planejamento é muito importante. Terminamos o ano passado já pensando em 2010. Com isso saímos na frente”, comenta.

Apesar disso, Brigadeiro ressalta as dificuldades do paranaense. “Depois do Brasileiro é o campeonato mais difícil”, afirma o jogador, destacando que já atuou em diversos estaduais e regionais como o paulista, mineiro, gaúcho e nordestino.

Foto: blog Clique Esporte (Márcio Nei dos Santos)

Relacionadas

TRAGÉDIA

Avião cai e mata parte de equipe de time de futebol em Tocantins

CAMPEONATO PARANAENSE

Datas para o Campeonato Paranaense já estão definidas

Operário enfrenta o Cruzeiro nesta quarta (20) no 'Brasileirão Série B'

Comentários