Charolês promete brilhar na pista do Lacerda Werneck

Guarapuava – A XVI Expo Brasil de Charolês, tradicional evento agropecuário que reúne o melhor da raça, será realizada de 17 a 21 de junho, no Parque de Exposições Lacerda Werneck, em Guarapuava.
A raça vai levar mais de 400 animais para a feira, de criadores de Ponta Grossa, Londrina, Rio Grande do Sul, Guarapuava e região. Quinze animais de elite, preferencialmente fêmeas, 30 touros rústicos, 200 fêmeas e 100 machos cruzas com Charolês serão comercializados em dois leilões: de elite e de rústicos, PO, PC e Cruzas. O evento deve movimentar R$ 400 mil em negócios.
Segundo o presidente do Núcleo dos Criadores de Charolês da Região de Guarapuava, Josef Pfann Filho, a grande novidade deste ano será a presença de uma delegação equatoriana nos dias 18 e 19. “Os criadores do Equador tem interesse no material genético brasileiro, querem conhecer os confinamentos, os cruzamentos que o Charolês pode oferecer, porque devido ao clima mais quente do Equador, eles precisam de touros europeus para cruzamento com zebuíno. Enfim, eles têm interesse em fazer negócios com o Brasil”, explica.
Diversas autoridades também já confirmaram presença no evento, como vice-governador Orlando Pessuti, que vem prestigiando a Expo Brasil ano após ano. A visita dele está marcada para o dia 19, às 12 horas. O evento também vai contar com a presença do presidente da Associação Brasileira de Criadores de Charolês, Jamil Deud Junior e do diretor e intérprete Joaquim Villegas. Amilton Elias, da Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares, vai falar sobre o registro genealógico do Charolês.
A mostra é uma excelente oportunidade para os investidores em genética Charolesa. “Nosso objetivo é comparar os animais, discutir os direcionamentos da Associação Brasileira de Criadores de Charolês e trocar experiências. Queremos contribuir para o incremento da produção pecuária e melhoramento genético dos rebanhos da região”, diz Pfann Fº.
Os julgamentos de classificação da raça serão nos dias 19 e 20, a partir das 9 horas. O criador César Adams Cezar, de Vacaria – RS e técnico da Associação Brasileira de Charolês será o jurado de classificação do certame. O Supremo Campeão do evento será conhecido no sábado, dia 20.
O foco comercial será no encerramento, com dois leilões (elite e rústicos). “Teremos animais cruzas com Charolês (machos e fêmeas), enfim, um diversificado material genético”, ressalta Pfann F°. A expectativa dos organizadores é que a crise mundial não interfira no resultado final da feira. “O mercado de bezerros está aquecido, com expectativa de bons preços da carne a partir de setembro. Além disso, este ano houve redução no número de animais confinados e a tendência é que a arroba do boi chegue a R$ 90 em outubro”, comenta o presidente do Núcleo.
A Expo Brasil de Charolês é o maior evento isolado da raça no Brasil e uma grande vitrine para os criadores que buscam os melhores plantéis do Brasil. O evento vai oferecer à classe produtora, as mais seletas linhagens genéticas e apontar os animais que deverão participar da Feira de Esteio, no final de agosto.
A XVI Expo Brasil de Charolês é promovida pelo Núcleo dos Criadores de Charolês da Região de Guarapuava, com patrocínio do Sindicato Rural de Guarapuava e Rações Agrária. Apóiam o evento, Simex Máquinas Agrícolas, Guará Chevrolet, Tortuga, Du Pont, Mont Koya (Mitsubish Motors), Agropecuária Galpão do Boiadeiro, Sociedade Rural de Guarapuava e Tratorcase. Os leilões serão coordenados pela Gralha Azul Remates.

Programação
17 de junho – 8 às 18 horas – Recepção de animais

18 de junho – 8 às 12 horas – Recepção de animais

19 e 20 de junho – 9 horas – Julgamento de classificação – Mocho e Aspado

20 de junho – 20 horas – Leilão de Elite

21 de junho – 14 horas – Leilão de Rústicos PO, PC e Cruzas

22 de junho – 8 horas – Saída de Animais

Relacionadas

NUTRIÇÃO HUMANA

ONU estabelece 2021 como ano internacional das frutas e vegetais

COLHEITA FARTA

Produtor de cevada comemora colheita, qualidade e preço

CHAMADA PÚBLICA

Aberta chamada pública para agricultura familiar no Paraná

Comentários