Corpo de ciclista argentino já está em Foz do Iguaçu

"Esperamos que as investigações avancem, que o crime seja esclarecido para dar mais tranquilidade aos familiares ", afirma cônsul argentino

(Foto: Reprodução/Facebook)

O corpo do ciclista argentino Cristian Corizzo, de 44 anos que foi transladado para Curitiba na última quinta para novos exames de necropsia no Instituto Médico Legal (IML) do Paraná, já está em Foz do Iguaçu. A informação foi confirmada ao Portal RSN na manhã deste sábado (19), pelo Cônsul Adjunto da Argentina, Sebastian Gonzalo Bertuzzi, que acompanha toda a tramitação.

De acordo com Bertuzzi, após exames na capital, o corpo de Cristian Corizzo retornou para o IML de Guarapuava, e na tarde dessa sexta feira (18) foi levado por uma funerária para Foz do Iguaçu. “Em Guarapuava os cartórios não fazem o apostilamento da certidão de óbito, que é uma certificação de um país para o outro, e que serve para liberar a saída do corpo do Brasil”, afirmou.

O Cônsul da Argentina no Brasil ainda não tem a informação de quando o corpo será transladado para Buenos Aires. Mas disse que essa documentação será providenciada em Foz do Iguaçu e que do aeroporto da cidade argentina de Puerto Iguazú, que fica na tríplice fronteira, o corpo do ciclista seguirá num vôo para Buenos Aires.

“Acreditamos que isso ocorra na segunda feira (21), já que faltam algumas certificações e não se sabe se isso será possível providenciar no fim de semana. Enquanto isso, o corpo de Cristian permanece preparado em uma funerária”, disse Bertuzzi que não soube informar o nome da empresa.

Sobre o crime, o Cônsul Adjunto da Argentina, Sebastian Gonzalo Bertuzzi afirmou que é um fato muito triste, já que fizeram os disparos e não levaram nada que estava com ele.

Não existe explicação lógica para o que aconteceu. Não houve brigas nem desentendimentos por onde ele passou. Esperamos que as investigações avancem, que o crime seja esclarecido para dar mais tranquilidade aos familiares que querem uma resposta.

Os exames feitos em Curitiba servirão para identificar o calibre dos três projéteis que atingiram a vítima no abdômen e também para apontar a origem de lesões nas mãos da vítima. Cristian morreu na última terça (15) após ter sofrido uma parada cardíaca.

Corizzo viajava pela BR-277 e foi alvejado perto da ponte do cavernoso, no município de Candói, no sábado (12). Durante os dias em que ficou internado no Hospital São Vicente de Paulo em Guarapuava, ele contou que foi atingido por disparos feitos de dentro de uma caminhonete de cor branca, com três homens em seu interior.

Relacionadas

PANDEMIA DA COVID-19

Guarapuava registra 92 novos casos de covid-19 e governador faz apelo

VAMOS ESTUDAR?

UniGuairacá promove simulado gratuito para o Enem

ADOTE E FAÇA O BEM

Crianças enviam cartinhas emocionantes para Papai Noel dos Correios

Comentários