Em nota, Prefeitura encerra polêmica sobre morte em Guarapuava

Com a confirmação feita pela Sesa somente nesta quarta (13) de que a morte não foi por covid-19, Guarapuava está zerada nesse item no boletim do coronavírus

Em nota, Prefeitura encerra polêmica sobre morte em Guarapuava (Foto: Reprodução/Pixabay)

Colocando um ponto final nas discussões sobre aquela que foi considerada a primeira morte por covid-19 em Guarapuava, a Prefeitura divulgou nota explicativa sobre o caso.

Porém, nessa terça (12) o Portal RSN já divulgava que a Sesa tinha desconsiderado a covid-19 como causa da morte em questão.

Assim, mais uma vez, o texto diz que foram feitos três testes no paciente. Dos quais, dois em Guarapuava, que atestaram positivo para a doença. Porém, o Laboratório Central do Estado (Lacen) fez outro exame e o resultado contrariou os dois primeiros por dar negativo.
Conforme a nota, é possível essa divergência de resultados porque existem diferentes tipos de testes: o PCR e o teste rápido. O PCR analisa amostras das mucosas para determinar a presença do vírus. Já o teste rápido identifica os anticorpos (não o vírus) no sangue.Porém,  segundo a Prefeitura, o método e o período propícios para análise são diferentes em ambos os testes. No paciente que morreu, o teste rápido atestou positivo e o PCR negativo.

Esse não foi o primeiro caso de resultados diferentes entre tipos de exames distintos de coronavírus no mundo todo.

Segundo o texto, as definições de casos positivos constantemente estão mudando. São portarias do Ministério da Saúde, editadas conforme a evolução da pandemia no cenário nacional. Assim, a Secretaria Municipal de Saúde cumpre estritamente as regras estabelecidas pelas esferas superiores.

Todavia, a Prefeitura divulgou a morte por Covid-19 porque conta com apoio técnico de uma comissão formada por médicos. Também são membros, representantes da Secretaria de Saúde, Hospital São Vicente, Instituto Virmond, Universidades, Samu, entre outros profissionais.

Todos eles recomendaram que a morte fosse considerada positiva para a Covid-19, justamente porque há divergências entre os exames.

Entretanto, naquele momento, o secretário municipal de Saúde Celso Goes, entendeu que seria melhor cumprir as determinações técnicas para isolamento social de familiares e medidas de cuidado pós-morte. E assim foi feito.

RETIRADO DO BOLETIM

Assim, com a comunicação oficial feita pela Sesa somente nesta quarta (13), a morte foi retirada do boletim do novo coronavírus. Isso porque a Prefeitura responde a uma hierarquia. E a Sesa recomendou o exame PCR (feito pelo Lacen) como referência para os casos de Covid-19 no Paraná.

Além de tanta polêmica gerada em torno dessa morte, várias também foram as especulações que envolveram o caso. Um dos boatos que ganhou corpo em grupos e redes sociais apontava para o aporte de recursos. O valor seria conforme o número de mortes pela doença.

Entretanto, a Prefeitura assegura que não há compensação financeira por mortes de Covid-19 para nenhum lugar do Brasil.

O único objetivo na divulgação foi informar, de maneira transparente, o resultado do teste feito na cidade e que tinha dado positivo.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

MEIO AMBIENTE

Audiência pública apresenta sugestões sobre resíduos sólidos dia 30/09

UTILIDADE PÚBLICA

Energisa divulga desligamento programado para Guarapuava

NOVA FILIAL

Zero Resíduos expande operações para cidade de Guarapuava

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com