Empresários pedem retorno diário do comércio. Prefeito defende cautela

Prefeito de Guarapuava diz que o momento é de muita cautela e que nada será decidido sem embasamento técnico-científico do Comitê de Urgência

A solicitação será analisada pelo prefeito e comitê de urgência (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

Encontra-se nas mãos do prefeito Cesar Silvestri Filho (Podemos) uma solicitação assinada por entidades empresariais de Guarapuava para a reabertura diário do comércio. Entretanto, o prefeito diz que qualquer decisão terá embasamento do Comitê de Urgência do Coronavírus. Conforme Cesar Filho, o momento é de muita cautela e nada será decidido sob qualquer tipo de pressão.

Não é intransigência, é cautela com o momento pelo qual estamos passando. Muito pior seria ter que retroceder e decretar o fechamento do comércio por algum possível descontrole da propagação do coronavírus.

Encaminhado nessa quinta (16), o requerimento assinado pela Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Guarapuava e o Sindicato Patronal do Comércio é uma tentativa para que o comércio volte a abrir diariamente.

“Elaboramos um documento solicitando a abertura do comércio todos os dias da semana, seguindo todas as medidas de prevenção recomendadas. O documento será avaliado pelo poder público municipal, com o apoio do Comitê de Urgência do Coronavírus, composto por médicos especialistas”.

De acordo com o documento, o retorno do prefeito está sendo aguardado para a próxima semana.

Esperamos ter êxito, já que é interesse das entidades a retomada das atividades de forma consciente e segura, para que o crescimento econômico da nossa cidade e Região seja retomado e a saúde da população salvaguardada.

Porém, o prefeito volta a afirmar que qualquer decisão depende de avaliação técnica-científica do Comitê de Urgência do Coronavírus. “Tomei conhecimento dessa solicitação e vamos avaliar todos os dados epidemiológicos desta semana”.

Assim, Cesar Filho colocou qualquer responsabilidade de decisão ao Comitê.

Não vou aceitar nenhuma pressão. Quem vai avalizar qualquer decisão é o Comitê. Será da mesma forma que fizemos para liberar a reabertura parcial quando o embasamento foi pesquisa científica das medidas tomadas em Israel. Naquele momento foi seguro liberar a flexibilização, mediante a adoção de medidas cautelosas. Agora estamos em outro momento.

O último boletim epidemiológico divulgado nessa quinta (16) confirmou mais um caso da doença em Guarapuava. Agora são duas confirmações. Todavia, a preocupação é quanto aos novos casos que foram constatados nas últimas horas e que ainda não foram divulgados pela falta de resultados de exames.

Com base nisso, Cesar Filho insiste no cumprimento das medidas exigidas para a flexibilização das atividades econômicas. Por isso, diz que análise desse novo pedido terá critérios rigorosos. “Defendemos a retomada da atividade econômica, mas nos preocupamos também com a saúde pública. Volto a dizer que qualquer decisão necessita de cautela”.

Todavia, o prefeito observa que há mais pessoas nas ruas usando máscaras e que muitos estabelecimentos estão cumprindo o escalonamento, as regras de higiene e de prevenção ao coronavírus. Porém, ainda há descumprimento das normas estabelecidas para evitar a propagação da doença.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

OPORTUNIDADE

Abertas as inscrições para bolsas de Inclusão Social na Unicentro

PRESERVAÇÃO

Paraná é o Estado que tem maior remanescente da Mata Atlântica

AMOR E ATITUDE

Quatro mil famílias de Guarapuava e Pinhão recebem alimentos do MST

Comentários