Especialistas orientam sobre cuidados com o sol forte

Guarapuava – O sol intenso do Verão pode causar uma série de problemas como o surgimento de queimaduras e manchas. Existem ainda outros malefícios como envelhecimento precoce e câncer de pele, que podem levar anos para se manifestar e atacam principalmente pessoas de peles claras, com maior sensibilidade à penetração dos raios ultravioletas. Para evitar problemas, algumas informações e orientações são essenciais.

O câncer de pele, por exemplo, se caracteriza por lesões acumulativas e visíveis. Trata-se de uma doença aparente, ou seja, para um observador é fácil desconfiar de que existe alguma coisa errada. As feridas criadas pela doença possuem características próprias. “São manchas vermelhas e ásperas, com características específicas”, informa a dermatologista Iara Viera.

O câncer de pele, juntamente com o envelhecimento precoce, pode demorar muito tempo para se manifestar. “Às vezes leva anos para as pessoas perceberam. Outro fator que influencia no surgimento da doença é o lugar onde a pessoa está e potência da radiação a qual ele se submete”, afirma Iara.

Já o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia regional Paraná, Carlos Augusto Silva Bastos destaca as regiões nas quais as pessoas devem ter atenção maior para a radiação. “Os cuidados devem ser redobrados para habitantes de regiões serranas e montanhosas. Como estão mais próximos do sol, a radiação é mais intensa do que quem vive em cidades ao nível do mar”, comenta.

Ele completa ainda que um dermatologista deve ser procurado em caso de dúvida. “Caso exista a suspeita do médico, o procedimento normal é submeter à mancha a uma biópsia. Somente este exame vai apontar se é uma ferida cancerígena ou não”.

Algumas orientações são importantes para evitar a exposição prolongada ao sol. Entre elas está a não exposição aos raios ultravioletas entre as 11 horas e 17 horas, além do uso de óculos escuros, camisetas, chapéus e bonés. Os protetores solares também requerem uma atenção especial. “Deve-se usar diariamente e repetir a aplicação a cada duas horas, principalmente no horário do sol mais intenso. Também é importante passar o protetor em uma boa quantidade”, orienta Iara. Ela destaca ainda que o fator utilizado deve ficar entre 15 e 30 FPS.

Em dias nublados, a proteção também não pode ser deixada de lado. “A atenção precisa ser especial nesses dias, já que as pessoas aparentemente não sentem os efeitos do calor, embora eles existam”, ressalta.

O câncer de pele

É o crescimento anormal e descontrolado das células que compõe a pele, causado pela exposição excessiva e prolongada a radiação ultravioleta. As células cancerígenas se dispõem formando camadas e, dependendo da camada afetada, dão origem a três tipos de câncer: o basocelular (mais comum e que se caracteriza por feridas localizadas), o espinocelular (que pode se espalhar por órgãos e ossos das vítimas) e o melanoma (mais grave, porém menos frequente, ataca o corpo inteiro podendo levar a pessoa ao óbito).

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

Foto: o sol das 11 horas às 17 horas é o mais prejudicial a saúde (divulgação)

Relacionadas

SUSPENSÃO

Sesa mantém suspensão das cirurgias eletivas até dia 3 de fevereiro

DOAR SALVA VIDAS

Hemocentro de Guarapuava está precisando de doações de sangue

PANDEMIA DA COVID-19

Vacinação contra a covid-19 pode começar semana que vem no PR

Comentários