Estudantes protestam contra falta de repasses à Unicentro

Da Redação, com Assessoria 

Guarapuava – Sem auxílio alimentação há mais de uma semana, universitários estão realizando manifestações na Universidade Estadual do Centro Oeste. Além da falta de assistência estudantil, eles protestam pela falta de repasses de recursos à instituição por parte do Governo do Estado.  Em nota, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) de Guarapuava informou que instituiu ao longo dos últimos dias uma semana de lutas pelos repasses.

Em resposta aos protestos, o reitor Aldo Nelson Bona declara que considera legítima as manifestações dos estudantes. “A Reitoria considera legítimas as manifestações dos estudantes em defesa da manutenção do subsídio à alimentação. Trata-se de uma conquista implantada nessa gestão, mas que demandou anos de lutas e negociações. A ideia é que este subsídio seja um passo para consolidação de restaurantes universitários que funcionem nos moldes dos existentes nas demais universidades”.

Enrique Ernesto Raez Martínez, presidente do Centro Acadêmico de Serviço Social (Cases) lembra que “muitos estudantes que dependem dessa ajuda às vezes até ficam sem almoçar ou sem jantar por falta do vale-alimentação e estão pensando em voltar para suas cidades, porque não vão conseguir se sustentar nesse final de ano”.

No início da semana, durante alguns atos, alunos jogaram diversos vales-alimentação e efetuaram inscrições na área onde recentemente foi instalada a Cápsula do Tempo da Unicentro, na entrada do campus Santa Cruz, em Guarapuava. Também em nota, o DCE informou que o protesto não teve o intuito de depredar o patrimônio da Universidade.

A Cápsula marcou as comemorações dos 25 anos da Unicentro e nela foram depositadas cartas, fotos e documentos da comunidade acadêmica e da sociedade, para serem abertas em 2040, nos 50 anos da Unicentro. O reitor da Unicentro, Aldo Nelson Bona, explica que a Cápsula do Tempo não recebeu nenhum investimento de dinheiro público. “Trata-se de uma ação de comemoração ao aniversário de 25 anos da Unicentro e que foi mantida justamente porque tudo o que foi realizado em termos de obra no referido local ocorreu com doações de ex-alunos e de professores da Universidade. Não faria sentido, num cenário terrível de contingenciamento do custeio, colocar recursos em uma ação comemorativa, enquanto contas do dia a dia estão sem pagamento”, finalizou Aldo.

Ontem, alunos se reuniram nos campi da Unicentro para discutir a falta de repasse por parte do Governo. Nos próximos dias, outros atos estão previstos pelos estudantes, buscando alertar o Governo para que aja resolução nos repasses e consequente normalização do auxílio-alimentação e também da verba destinada às bolsas dos estagiários.

Relacionadas

DESAFIOS

Desafios do EaD: como está sendo a adaptação do ensino a distância

MUITO AMOR

Mãe de quíntuplos se sente completa com a maternidade

DIA DAS MÃES

Ela já sentiu as dores e amores de ser mãe. Um relato pessoal de Miriam

Comentários