Extensão rural leva saneamento a agricultores de União da Vitória

Em duas comunidades de União da Vitória os resíduos domésticos eram jogados diretamente em poços mortos, contaminando o solo e os cursos d'água 

Extensão rural leva saneamento a agricultores de União da Vitória (Foto: AEN)

Duas comunidades rurais de União da Vitória passaram a contar com um serviço de saneamento básico. A prefeitura do município, o Grupo Gestor do Programa Estadual de Microbacias e o IDR-Paraná  se juntaram para implantar projetos de saneamento e tratamento de dejetos humanos. Os recursos são do Programa Estadual de Gestão de Solo e Água em Microbacias Hidrográficas. A iniciativa beneficia diretamente 35 famílias de agricultores familiares das localidade de Rio do Meio e Pinhalão.

De acordo com José Armindo Bonato, do IDR-Paraná de União da Vitória, nas duas comunidades os resíduos domésticos eram jogados diretamente em poços mortos. Assim, contaminavam o solo e os cursos d’água.

Conforme o Governo, o projeto de saneamento implantado pelo IDR-Paraná consistiu na construção de 35 biodigestores que vão atender a 145 pessoas diretamente.

EQUIPAMENTOS

Os biodigestores instalados nas comunidades fazem um processo de digestão anaeróbia dos resíduos sólidos gerados no imóvel. Ou seja, uma série de microrganismos consome a matéria orgânica presente no meio líquido do efluente doméstico.

Assim, ao final do processo, produz-se um lodo que é tratado, não apresenta cheiro, tampouco oferece risco de contaminação para o lençol freático. “Esse material vai para uma fossa séptica, com paredes de tijolos e fundo de pedra brita, que funcionam como um filtro, permitindo apenas a passagem de água limpa para o subsolo.”

Além dos biodigestores, que podem tratar até 1.800 litros de efluentes sanitários diariamente, e das fossas sépticas, também foram instaladas caixas de gordura nas residências atendidas pelo projeto.

HIGIENE

De acordo com Bonato, as famílias atendidas pelo projeto passarão a ter melhores condições de higiene pessoal e também poderão fazer a manutenção da limpeza das suas residências, fator importante sobretudo em época da pandemia do novo coronavirus.

“Além de evitar a proliferação de doenças infecciosas, o serviço de saneamento básico beneficia o meio ambiente que deixa de ser contaminado pelos dejetos humanos”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

JÁ É TRADIÇÃO

Hoje (29) é dia de garantir o Pastel da Catedral em Guarapuava

CIDADE INTELIGENTE

Pato Branco ganha o título de 'Capital Tecnológica e Inovadora' do Paraná

LUTO

Corpo de Juliano Brandalise já está na Capela Municipal Santa Cruz

Comentários