Extensão rural leva saneamento a agricultores de União da Vitória

Em duas comunidades de União da Vitória os resíduos domésticos eram jogados diretamente em poços mortos, contaminando o solo e os cursos d'água 

Extensão rural leva saneamento a agricultores de União da Vitória (Foto: AEN)

Duas comunidades rurais de União da Vitória passaram a contar com um serviço de saneamento básico. A prefeitura do município, o Grupo Gestor do Programa Estadual de Microbacias e o IDR-Paraná  se juntaram para implantar projetos de saneamento e tratamento de dejetos humanos. Os recursos são do Programa Estadual de Gestão de Solo e Água em Microbacias Hidrográficas. A iniciativa beneficia diretamente 35 famílias de agricultores familiares das localidade de Rio do Meio e Pinhalão.

De acordo com José Armindo Bonato, do IDR-Paraná de União da Vitória, nas duas comunidades os resíduos domésticos eram jogados diretamente em poços mortos. Assim, contaminavam o solo e os cursos d’água.

Conforme o Governo, o projeto de saneamento implantado pelo IDR-Paraná consistiu na construção de 35 biodigestores que vão atender a 145 pessoas diretamente.

EQUIPAMENTOS

Os biodigestores instalados nas comunidades fazem um processo de digestão anaeróbia dos resíduos sólidos gerados no imóvel. Ou seja, uma série de microrganismos consome a matéria orgânica presente no meio líquido do efluente doméstico.

Assim, ao final do processo, produz-se um lodo que é tratado, não apresenta cheiro, tampouco oferece risco de contaminação para o lençol freático. “Esse material vai para uma fossa séptica, com paredes de tijolos e fundo de pedra brita, que funcionam como um filtro, permitindo apenas a passagem de água limpa para o subsolo.”

Além dos biodigestores, que podem tratar até 1.800 litros de efluentes sanitários diariamente, e das fossas sépticas, também foram instaladas caixas de gordura nas residências atendidas pelo projeto.

HIGIENE

De acordo com Bonato, as famílias atendidas pelo projeto passarão a ter melhores condições de higiene pessoal e também poderão fazer a manutenção da limpeza das suas residências, fator importante sobretudo em época da pandemia do novo coronavirus.

“Além de evitar a proliferação de doenças infecciosas, o serviço de saneamento básico beneficia o meio ambiente que deixa de ser contaminado pelos dejetos humanos”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

COVID-19

Alerta epidemiológico crítico em Guarapuava chega ao fim nesta terça (4)

ENTRETENIMENTO

Shopping Cidade dos Lagos recebe Marcos Piangers para live beneficente de Dia dos Pais

MELHORIAS

Paranacidade beneficia 28 cidades da Região de Guarapuava

Comentários