Focinhos gelados, um projeto que surgiu por meio do amor pelos animais

O intuito, é executar projetos efetivos em prol dos animais que não têm um lar, mas que precisam de carinho e atenção

Focinhos gelados, um projeto que surgiu por meio do amor pelos animais (Imagem: Divulgação)

A organização não governamental (ONG) Focinhos Gelados é um projeto e um sonho de Maristela Horst. Apaixonada pelos animais, há muitos anos seguia idealizando a ação, que agora ganha vida junto a união de profissionais e protetores dos pets. O intuito, é executar projetos efetivos em prol dos animais que não têm um lar, mas precisam de carinho e atenção.

De acordo com Grazielle Maria Losso, vice-presidente da Focinhos Gelados, o trabalho da ONG é dar continuidade a tudo que já vinham fazendo como protetoras independentes, mas também aliar ações a longo prazo. “Queremos trabalhar para que alguns problemas não continuem persistindo anos a fio como o abandono de animais e a procriação descontrolada”.

O projeto piloto da Focinhos Gelados envolve todo o trabalho de conscientização com a população, especialmente o público infantil. De acordo com a equipe da ONG, eles acreditam que o futuro depende de conhecimento e que é preciso trabalhar desde cedo para que as crianças cresçam com consciência. Além disso, o grupo vai abordar universitários para conversa. “Queremos aproveitar, saber aqueles que querem nos ajudar. Nos cursos de graduação, há muito conhecimento”.

Conforme Grazielle, o grupo entende que muitos trabalhos que já vem sendo feitos são de suma importância, porém, concentra nas mãos de poucos, o que ocasiona uma sobrecarga.

Nós acreditamos que precisamos fazer parcerias com os poderes públicos e privados. Só vamos conseguir resultados quando essas forças nos apoiarem, entendendo que esse trabalho é por uma questão de saúde pública e de meio ambiente.

Conforme a vice-presidente, toda ajuda é muita importante. “É importante que toda população entenda também que todos podem ser protetores, alimentando um animal na rua, denunciando situações de maus-tratos, socorrendo animais que precisem de atendimento imediato (atropelamentos por exemplo). Além disso, pedindo apoio de amigos, familiares, vizinhos. Mas, também contribuindo na forma de doações, voluntariado em eventos futuros, oferecendo lar temporário, entre outras coisas”.

Temos muito trabalho pela frente, contamos com o apoio e pareceria de empresas para a viabilidade de todo e qualquer projeto.

Fazem parte da Focinhos Carentes: Maristela Horst como presidente, Grazielle Maria Losso como vice-presidente, Eliete Pacheco como secretária. Bem como, Arion Toledo é o tesoureiro, Ana Maria Medeiros Pedroso, Thiciana Cecchin e Amélia Kirniski são as fiscais. Além disso, Shailaine Tyski é advogada.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

MAIS UMA MORTE

Após 28 dias desde os primeiros sintomas, morre 76º paciente

PROST

Quiosque da Brahma surge repaginado no Shopping 'Cidade dos Lagos'

COMEMORAÇÃO

Fernando e Sorocoba no 'Parabéns pra você' em Guarapuava

Comentários