Mais três mortes por covid-19 são confirmadas em Guarapuava

A informação foi dada pelo secretário de Saúde Jonilson Pires, durante live no Portal RSN. Novas medidas podem ser anunciadas ainda hoje (24)

Mais três mortes por covid-19 são confirmadas em Guarapuava (Foto: Reprodução/RSN)

*Reportagem atualizada às 17h32

A Saúde de Guarapuava confirmou nesta terça (24), mais três mortes por covid-19 em Guarapuava. A informação foi confirmada pelo secretário de Saúde de Guarapuava, Jonilson Pires durante live no Portal RSN. Conforme Pires, as mortes são de uma mulher de 58 anos e de um homem de 69 anos que tinham comorbidades.

Um terceiro paciente também teve confirmação da morte por covid-19, de uma mulher. Deste modo, 29 pessoas já perderam a vida em decorrência da doença desde o início da pandemia. No domingo (22), ocorreu o registro de três mortes. Os casos ativos saltaram 220% em 23 dias.

Além disso, desde o dia 12 de novembro a 5ª Regional de Saúde com sede em Guarapuava, que se mantinha com o menor índice de casos confirmados por 100 mil habitantes, pela primeira vez, perdeu o posto para União da Vitória. Além disso, nos últimos dias, a doença chegou ao sistema carcerário de Guarapuava.

Novembro já bateu recordes da pandemia. Anteriormente, o mês com maior número de confirmações de casos foi outubro, quando 464 novos pacientes tiveram resultado positivo. No mês atual, 1.156 pessoas já positivaram, até essa segunda (23). De acordo com o secretário, falta conscientização da população.

Tínhamos uma média de 10 novos casos diários. E passamos para cerca de 50 casos por dia. Se seguirmos essa projeção, podemos atingir 5.300 casos até dezembro. Não vamos passar responsabilidade. Vamos fazer o nosso papel.

NOVAS RESTRIÇÕES

Conforme o secretário, é preciso levar em consideração os casos ativos no município. No boletim da Saúde desta segunda (23), Guarapuava registrou 650 casos ativos. Ou seja: são pessoas contaminadas com potencial de contaminação. No fim da tarde desta terça (24), uma reunião com administração municipal e 5ª Regional de Saúde, deve rever as medidas vigentes de contenção e prevenção da doença no município, a partir do panorama atual. “Pode voltar a haver restrições de bares, lanchonetes e academias.”

Desse modo, na sexta (20), 75% dos leitos de UTI do Hospital Regional estavam ocupados. Os casos aumentaram depois do decreto que liberou festas e baladinhas em 24 de setembro. Um novo decreto que entrou em vigor no dia 6 de novembro, voltou a proibir essas atividades. Por fim, após as eleições, o prefeito Cesar Filho também afirmou que o processo eleitoral também contribuiu para o aumento de casos.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

ATENÇÃO

5ª Regional de Saúde confirma primeiro caso de Dengue

SEGUE O ALERTA

Irati chega a marca de 30 mortos por covid-19

VITÓRIA

Após 67 dias de internamento, paciente ganha alta no HR de Guarapuava

Comentários