Mulher publica fake news e é interrogada em Guarapuava

A mulher teria divulgado em redes sociais a morte de um médico de Guarapuava por coronavírus. No interrogatório, ela confessou o crime

Mulher é investigada após publicar fake news sobre o coronavírus em Guarapuava (Foto: Reprodução/Pixabay)

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, identificou e interrogou uma mulher em Guarapuava nesta sexta (27). Segundo o Gaeco, a mulher teria postado uma notícia falsa relacionada à epidemia do novo coronavírus em uma rede social.

De acordo com o Gaeco, a mulher teria divulgado que um médico teria morrido em Guarapuava, vítima da Covid-19. No interrogatório, a mulher confessou os fatos e disse estar arrependida. Por fim, ela deve responder no Juizado Especial Criminal de Guarapuava pelo crime de provocar alarme, anunciar desastre ou perigo inexistente. A pena prevista deste crime é a prisão simples de 15 dias a seis meses ou multa.

COVID-19

Ainda nesta sexta (27), a reportagem do Portal RSN desmentiu mais notícia falsa relacionada ao novo coronavírus. O boato era que o paciente de 57 anos internado na UTI do Hospital São Vicente de Paulo, e que atestou positivo para a doença, teria morrido hoje (27).

De acordo com o diretor clínico da unidade de saúde, Eduardo Borges, o paciente permanece internado. “Peço para que as pessoas não acreditem em boatos e em informações repassadas em grupos nas redes sociais. Busquem por informações verdadeiras e corretas apenas. O paciente não morreu”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

EXPLORAÇÃO

Adolescente de 17 anos denuncia exploração sexual em Entre Rios

UTILIDADE PÚBLICA

Energisa divulga desligamento programado para Guarapuava

MAIS CONFIRMAÇÕES

Guarapuava registra cinco novos casos de covid-19 em 24h

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com