Operação identifica desmatamento de 30 alqueires em Candói

Segundo a Polícia Ambiental, o dono da área foi multado em R$ 315 mil e o local do desmatamento foi embargado

Operação identifica desmatamento de 30 alqueires em Candói (Foto: Polícia Ambiental)

A Operação Mata Atlântica em Pé IV, que começou no dia 21 de setembro, registrou desmatamento de cerca de 30 alqueires em Candói. De acordo com o comandante da 4ª Companhia da Polícia Ambiental, Capitão Fabiano Gevert, esse espaço equivale a mais de 27 campos de futebol.

Conforme o comandante, a equipe encontrou a retirada de árvores com raiz, conhecida como destoca. “Trata-se de um artifício normalmente utilizado na tentativa de esconder o dano provocado”. Assim, o proprietário, além de arrancar as árvores, as queimou em buracos na própria área de corte. Depois as enterrou.

De acordo com a Polícia Ambiental, o local do dano foi embargado. Portanto, a área está disponível apenas para recomposição do dano causado. Além disso, há auto de infração e multa de R$ 315 mil contra o proprietário.

O Ministério Público será informado para a adoção de medidas criminais. As penas podem variar de três meses a um ano de detenção, além da multa.

Conforme o Capitão Gevert, a propriedade apresentou outros danos ambientais. “Mas as medidas criminais e administrativas já foram adotadas. Assim, os processos estão transitando nas respectivas esferas”.

(Foto: Polícia Ambiental)

RESULTADO DA OPERAÇÃO SAI NESTA SEXTA

O balanço final da Operação Mata Atlântica em Pé terá divulgação nesta sexta (2), às 15 horas. Trata-se de ação nacional dos Ministérios Públicos de 17 estados. De acordo com o MP-Paraná, trata-se da quarta edição da Operação, voltada a combater e proibir o desmatamento. Além de proteger as Regiões de floresta que integram o bioma da Mata Atlântica.

Como nos anos anteriores, coube ao MP-PR a coordenação dos trabalhos em âmbito nacional. O promotor Alexandre Gaio responde pela operação. Ele atua no Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Proteção ao Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo do MPPR. Conforme o MP, o bioma ocupa uma área de 1.110.182 Km², equivalente a 13,04% do território nacional.

Assim, abriga diversas formações florestais, além de ecossistemas associados. Entretanto, a 4ª Companhia da Polícia Ambiental, coordena um terço da Mata Atlântica do Paraná. Conforme o Capitão Gevert isso equivale a cerca de 80% da área. Assim, os outros 20% estão nas divisas e perto do litoral paranaense.

DEGRADAÇÃO

A Mata Atlântica é um dos sistemas mais explorados e devastados pela ocupação humana. De acordo com o MP, cerca de 70% da população brasileira vive em território antes coberto por ela. Daí a importância da preservação do que ainda resta do bioma. Conforme o MP, a preservação se faz fundamental para questões como a qualidade do abastecimento de água nas cidades.

Entretanto, muito pouco encontra-se preservado. Estima-se que apenas perto de 12% da vegetação original esteja preservada. Todavia, 80% disso estão mantidos em propriedades particulares. Portanto, trata-se um dos biomas com maior diversidade de espécies de fauna e flora.

Tanto que alguns trechos da floresta são declarados Patrimônio Natural Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

MODELO CÍVICO-MILITAR

Direção de escola chama a polícia para conter tumulto em Prudentópolis

CAPOTAMENTO E MORTE

Motorista de caminhão-boiadeiro morre após capotamento em Turvo

VIOLÊNCIA NO CAMPO

Polícia segue duas linhas de investigações na morte de líder do MST

Comentários